sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Telefonica: exemplo de como não se deve atender clientes

Há quase um mês, fiz um post sobre a melhora de atendimento da Telefonica. É, parece que não se pode elogiar...

Na segunda-feira de manhã, descobri que estava sem telefone. Notem, o problema não era mais só a internet: eu não podia fazer ligações. Como moro em um lugar onde o sinal de celular é super fraco (só o meu pega mais ou menos), ficamos literalmente isolados.

Enfim, liguei para a Telefonica eram quase onze horas da manhã. O mocinho que me atendeu explicou-me que o atendimento seria feito em um prazo de 24 a 48 horas. Era dia 7 de dezembro.

Na terça-feira, dia 8, procurei novamente a Telefonica para saber em que pé andava o meu pedido. Eis que o cara que me atendeu me explica que o prazo é até 72 horas. Obviamente eu protestei, dizendo que a própria empresa havia me dado um prazo diferente. Além disso, o atendimento eletrônico me informava que o reparo deveria acontecer até aquele mesmo dia, às 10h46. Ou seja, eles já estavam atrasados.

Quarta, dia 9. Liguei novamente. Eram onze horas. Expliquei para Fábio que o prazo dado pela Telefonica já havia se esgotado. O mocinho, então, me garantiu que o técnico entraria em contato até às 18h. Preciso dizer que não foi isso que aconteceu?

Já de saco cheio de ser enrolada, entrei em contato de novo às 19h. Carolina me disse que a Telefonica "ia estar chamando" o técnico e ele "ia estar resolvendo" meu problema. Repliquei que então eles "iam estar chamando" o cara para que ele "fosse estar resolvendo", a gente ficava sem trabalhar em casa. Acho que a moça entendeu a ironia...

Pois bem, a atendente me informou que o prazo estipulado pela Telefonica é mesmo de 72 horas, e pedia desculpa pelo outro mocinho que me informou errado. Ótimo, a empresa já oferece um serviço porcaria e ainda vem com um atendimento todo descompassado? (Eu falei isso pra ela também)

Resumindo: consegui um técnico às 14h, após ligar novamente para reclamar _até o prazo de 72 já havia se expirado. E o que o moço disse? Que só havia sido avisado do problema naquele dia! Ou seja, passei segunda e terça reclamando e a Telefonica não moveu uma palha! Foi preciso passar três dias sem contato com o mundo exterior para que os caras tomassem uma providência! Que porra de atendimento é esse?

Agora, me digam: é essa empresa de telefonia que diz estar melhorando seu atendimento? Ah, tá.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Raikkonen e Citroën

E foi. Kimi Raikkonen assinou com o time júnior da Citroën por um ano. Alguns pitacos sobre isso:

A adaptação da pista para o rally não é fácil, mas acho que Raikkonen vai se sair bem. Torço para isso, porque outro finlandês como Latvala não dá.

Isso também confirma a teoria que eu tinha de que, salvo raras exceções, a Citroën Júnior gosta mesmo é de contratar homem bonito. Aliás, Raikkonen pode dar um "up" na equipe, já que, dos três bonitões que sempre corriam pelo time, apenas Ogier realmente vingou - Novikov e Rautenbach mostraram-se ótimos destruidores de carro, e só.

Enfim, teremos uma atração a mais no rally do ano que vem. O campeonato começa no dia 14/02, na Suécia. É, é prova na neve.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

S-WRC?

Parece que a cada mês surge uma notícia falando das novas mudanças que a FIA pretende implementar no WRC na próxima reunião. E são muitas próximas reuniões.

Para a reunião do dia 11, não podia faltar: agora, a discussão é a criação de uma nova categoria de base, exclusiva para os S2000. Por quê? Muitos pilotos do campeonato de carros de produção (P-WRC) reclamavam que a distância entre esse tipo de carro eos N4 estava crescendo cada vez mais. Assim, a categoria ficaria apenas para os N4, enquanto no grid da S-WRC alinhariam os S2000.

O que eu não entendo é: não tinha um projeto para que o WRC fosse formado apenas por carros com especificações dos S2000 daqui a alguns (poucos) anos? Isso não tornaria a nova categoria meio obsoleta?

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Raikkonen no WRC: a outra versão

Agora foi a vez de Oliver Quesnel, chefe da Citroën, dar a sua versão dos fatos.

Segundo ele, nada ainda foi discutido com Raikkonen. "Nunca falei com Raikkonen pelo telefone", disse. O que quer dizer que nem um pré-pré-acordo existe nessa história.

E se existisse? "De qualquer maneira, se ele assinar com a Citroën, não será pela equipe oficial, mas sim na Júnior", foi a palavra do dirigente.

Ótimo. A Citroën não seria louca de demitir Sordo, que vem tendo um desempenho tão bom nos últimos tempos.

domingo, 29 de novembro de 2009

Sobre Raikkonen no WRC

Nunca fui muito fã do Raikkonen, mas, por algum motivo mais ou menos explicável - afinal, ele é finlandês, não? - acho que ele tem cara de WRC. Vir da pista e ir para o rally não é caminho fácil. Como diria Ingo Hoffmann, a única semelhança é que em ambos existem volante e pneus. Mas acho, sim, que ele pode fazer bonito na terra.

Só uma coisa me intriga nessa história toda: ele entraria na Citroën, como companheiro de Sebastien Loeb. E o Sordo? Seria chutado da equipe? Iam mesmo dar um pé na bunda de um dos grandes talentos do Mundial? Aí eu acharia injustiça. E, no caso da equipe, seria trocar o certo pelo duvidoso. Por outro lado, o espanhol livre seria um bom motivo para a Ford mandar Latvala de volta para a Finlândia...

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Dakar 2010 - lista de inscritos II

Carros

Lá no topo, todo mundo já está careca de saber. Cinco Volkswagens, Peterhansel e Nani Roma de BMW (cada um em seu carro, claro). Robby Gordon volta de Hummer. Como companheiro de equipe, Carlo de Gavardo. Um daqueles casos bem sucedidos de pilotos de moto que vão para os carros (alguém pensou no Peter?).

Os protótipos McRae não aprecem na lista de inscritos. Isidre Esteve Pujol, aquele piloto de moto espanhol que ficou paraplégico após sofrer um acidente, parece que também não vai participar. Peninha.

E Carlos Sousa? O português estará na mesma equipe que Guilherme Spinelli e e pilotará um Racing Lancer. Seu navegador ainda não está definido - será que teremos um brasileiro com ele?

Entre os brasileiros, assim estamos:

Maurício Neves/Clécio Maestrelli, #312, Volkswagen, Volkswagen Motorsport
Jean Azevedo/Youssef Haddad, #321, Mitusibishi, Petrobras Lubrax
Guilherme Spinelli/Filipe Palmero, #322, Mitsubishi, JMB Stradale Off Road
Klever Kolberg/Giovanni Godoi, #333, Mitsubishi, Team Brasil no Dakar
Julio Bonache/Lourival Roldan, #355, Mitsubishi, nome da equipe ainda a definir
Reinaldo Varela/Erley Ayala, #363, Mitsubishi, Team Rally Brasil
Sven Fischer/João Stal, #390, Mitsubishi, BP Brasil
Sérgio Williams/Rodrigo Konig, #422, Jeep, Equipe Williams

Ontem eu havia dito que eram sete brasileiros. Acabou que encontrei o nome do Sven, que está inscrito como alemão - mas até o nome da sua equipe tem Brasil!

Seis entre oito das duplas brasileiras vão de Mitsubishi. Aliás, Spinelli também vai de Racing Lancer.

Caminhões

Primeira coisa que se pensa ao ver a lista: onde está o De Rooy? A equipe está inscrita, mas com outro piloto. De Rooy, até onde eu entendi, vai pra África.

Mas temos lá: Kabirov, Chagin, Loprais. A mesma turma de sempre.

André Azevedo e Maykel Justo - junto de Mira Martinec - são novamente os únicos representantes do Brasil na categoria. O caminhão é o Tatra #504.

Dakar 2010 - lista de inscritos

Como eu já disse ontem, saiu a lista de inscritos para essa segunda edição do Dakar- AL. Ao todo temos 381 veículos (contas by Mandy), sendo 161 motos, 29 quadriciclos, 140 carros e 51 caminhões. Neste ano, foram 542, separados assim: 235 motos, 29 quadris, 194 carros e 84 caminhões. Foi uma redução considerável, reflexão tardia da crise econômica, segundo André Azevedo.

Mas vamos ao que interessa: 2010

Motos

Ao contrário do que eu achava há algum tempo, Cyril Despres e Marc Coma estão, sim, na lista de inscritos do Dakar - com KTM. David Casteu, que sempre correu pela marca austríaca, agora aparece de Sherco (??).

Ao todo serão sete brasileiros:

Rodolpho Mattheis, #25, KTM, Equipe Petrobras Lubrax
Carlos Ambrósio, #63, KTM, sem equipe
Bernardo Bonjeam, #69, Husaberg (??), Equipe XP
Tiago Fantozzi, #80, KTM, sem equipe
Vicente de Benedictis, #113, KTM, sem equipe
Adriano Pereira #126, Husquarna, Team Brasil no Dakar
Antônio Sequeira, #150, KTM, Offrush Rally Team

Tirando Bonjeam e Pereira (ainda acho que é pegadinha da organização), todos os outros brasileiros estarão a bordo de KTM.

Há, também, um outro nome bem conhecido dos brasucas: Ludovic Boinnard, que sempre correu na equipe do Dimas Mattos aqui no Brasil, fará parte da Casteu Adventure. O curioso é que o francês está com sendo dos Estados Unidos. Vai entender.

Quadris

Mais uma vez, meu querido Carlo Collet defenderá sozinho o Brasil nessa categoria. Seu número é o 257, e seu veículo é um Can-Am.

Fora isso, não tenho mais muito o que falar dessa categoria. Ah, sim! Teremos uma mulher, Camelia Liparoti, italiana, competindo entre os quadris!

terça-feira, 24 de novembro de 2009

O bom filho à casa torna

A história já rolava por aí. Agora, foi Etienne Lavigne, diretor do Dakar, que disse que a organização já trabalha com a possibilidade de voltar para a África em 2011. Ou seja, esse seria a segunda E última edição na América do Sul.

Sempre achei que mais cedo ou mais tarde o Dakar e a África se cruzariam novamente. O continente é a alma do rally, não adianta. Não importa o quão difícil foi a prova deste ano, faltou... aquilo, aquela magia que só a África pode oferecer.

Fico triste por causa da brasileirada que está indo. Segundo uma das melhores enciclopédias sobre rally do mundo, só na categoria carros correrão sete duplas brasileiras e uma luso-brasileira (Guilherme Spinelli e Filipe Palmero). Mas, por outro lado, o Dakar volta para Dakar. Ou não?

Segundo Lavigne, a prova seguiria para o leste da África. Leste este que envolve, por exemplo, a Líbia, que precisou ser sobrevoada em uma edição por... ameaça de atentado terrorista! Ou foi o Níger (que também fica ao leste, então não importa)? Se eles quiserem descer mais um pouco encontrarão Sudão, Eritréa, Etiópia, Somália. Lugares muy tranquilos. Ainda temos conflitos no chifre da África?

(A matéria da Folha Online está aqui)

Editado às 23h30: meu pai acaba de me falar que não foi Líbia nem Níger; foi Argélia. Não tenho certeza. Amanhã à noite, com mais calma, dou uma procurada melhor. E já que estamos aqui, saiu a lista de inscritos do Dakar. Depois comento, mas adianto que são seis duplas e meia de brasileiros nos carros, sete nas motos, um no quadriciclo e um (dois) no caminhão.

domingo, 22 de novembro de 2009

O valor de um livro

Há umas duas semanas, um professor da faculdade me perguntou se eu lia mesmo todos os livros que carregava. Parecia que, para ele, eu carregava todas aquelas páginas para impressionar, pagar de intelectual. Enfim, não foi um comentário feliz.

Eu estava para escrever um post sobre isso e tentar entender o que leva a uma pergunta dessas quando li essa matéria do Uol. Para quem está com preguiça de clicar no link, resumo: segundo o Instituto Pró-livro, 60% dos brasileiros não lêem (ainda tem acento?). Dos que têm costume de abrir um livro, a média é de 1,3 obras literárias por ano.

Alguns podem argumentar sobre o analfabetismo e etc. Concordo, mas o foco aqui são os verdadeiros analfabetos, na visão de Mario Quintana - "que aprenderam a ler e não leem" (eu tinha essa frase grudada em ímã na parede do meu quarto!).

Como uma compradora (e leitora também, já que livros não são apenas objetos de decoração) compulsiva de livros, não consigo entender por que as pessoas tem tanto pavor/ódio/desinteresse por eles. Eu tinha uma professora que dizia que cada um tem um livro que desperta o amor pela leitura. Será que essas ainda não encontraram o seu? Não desistam! Não importa se é um livro de auto-ajuda, um Harry Potter ou, sei lá, um super clássico que você conseguiu achar legal (tipo Iracema, que eu acho chato pra caramba). Não interessa. Tentem! Não gostou do livro? Bota de lado e comece outro! Ou vocês acham que todos os livros que eu tenho eu li inteiro? Sou totalmente a favor do direito de não terminar um livro quando acharmos chato! (Sim, eu não terminei Iracema. Aliás, eu quase não comecei, para ser honesta).

Agora, existem casos e casos. Tem pessoa que não lê por preguiça. Não acho que exista outro motivo. É preguiça de imaginar, raciocinar. Não acredito nessa história de "não tenho tempo". Conheço muita pessoa ocupadíssima que devora livros e mais livros! Leia na hora de ir ao banheiro, no trânsito, no metrô, na sala de espera do dentista, antes de dormir. Não recomendo na hora de almoçar sozinho, é uma atividade muito complexa manter o livro aberto enquanto come.

Enfim, não acho que existam desculpas aceitáveis para não se ler. O que não falta no mundo literário são publicações para todos os tipos de gosto (meu paraíso é a Cultura que, além da sua gigantesca central, tem, no mesmo Conjunto Nacional, na Paulista, loja de arte, da Editora Record, Companhia das Letras e Instituto Moreira Salles).

E o que aquela história do começo tem a ver com isso tudo? Apesar de eu ter me sentido um pouco ofendida, infelizmente é estranho que uma garota de vinte anos ande por aí com um livro diferente a cada duas semanas, principalmente sendo livros grossos (não que eu ache que grossura tenha diferença. O livro é comprido quando não flui, não quando tem muitas páginas).

domingo, 15 de novembro de 2009

Ponto para a Telefônica

Eu sou mestre em criticar a Telefônica. Já tive muitos problemas com o atendimento da operadora, culminando no vergonhoso caso em que o atendente desligou na minha cara.

Mas não é só de defeitos que vive a Telefônica. Liguei nesta manhã para resolver um problema da internet (é sempre a internet...). A versão chinfrim de Falling in Love With You já era um prenúncio do que me esperava. Fui atendida, perguntaram telefone, nome do assinante da linha, outro telefone para contato e todo aquele inquérito policial. A atendente tentou resolver o problema, não conseguiu e me informou que me passaria para a central de reparos.

Já esperava ter de repetir todas aquelas informações para o outro ser. Surpresa! Eis que a mocinha me coloca em uma conferência com o rapaz, passa ela mesma todas as informações para ele (inclusive o problema que eu estava enfrentando) e só depois desliga.

Ok, de qualquer jeito as informações tiveram de ser repetidas, mas o fato é que, desta vez, houve uma comunicação entre os setores da Telefônica! Não ficou aquela coisa perdida, ninguém fala com ninguém e você fica feito barata tonta por todos os ramais.

Não é o ideal, mas vindo da Telefônica, já é um grande passo!

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Pés pequenos e delicados

Certa vez a pedicure disse que meus pés têm pele de bebê. Achei uma boa justificativa para o fato de o meu pé viver sempre tão estourado.

Por exemplo: no dia anterior às 24 horas de kart amador da GV, eu resolvi sair de sandália. De salto. Obrigatoriamente sandálias de salto sempre deixam marcas no meu pé. Desta vez, o sapato comeu meus dedos da frente. Fui para o kartódromo de chinelo (que faz parte do uniforme verão 2009/2010, juntamente com bermuda ou vestido) e band-aids coloridos pelos dedos. Duas semanas depois, meu pé ainda apresenta as marcas daquela caminhada de salto alto.

Mas não pensem vocês que são apenas os sapatos mais altos que acabam com o meu pé! Minha linda sapatilha também fez horrores nesta quarta, o que me obrigou a ir para a Febra Golfe de chinelo.

E as quedas constantes? Me disseram certa vez que era por causa do tamanho dos meus pés (32 e meio, pelos meus cálculos), e depois de ler o twitter da Fernanda Young (@youngporra), tenho quase certeza de que é isto mesmo.

Aliás, todo esse texto sobre os pés foi só para dizer isso: Fernanda Youg tem pés pequenos, menores que o meu. Ela calça 32. Vou perguntar em que loja ela compra sapatos!

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Nem A, nem B

Segundo o Joaquim Macedo (aka @quim_macedo), lá em Portugal rola que não foi nem A nem B que convidou Carlos Sousa para o Dakar. Segundo ele, o convite surgiu de Guilherme Spinelli, da Mitsubishi. Humm....

Carlos Sousa é do Brasil?

Sousa já havia confirmado participação na África Eco Race, mas um convite para fazer o Dakar fez o português pensar. O que tem de mais nisso? A equipe é brasileira.

Pensei primeiro em uma equipe A. Mas, depois, me veio à mente uma equipe B. A e B já tiveram uma relação, B se afastou. Agora, está de volta com um projeto bacana.

Vamos, galera! Não é tão difícil assim! Mas... será?

Linha de frente

No início de setembro, falei sobre o fato de a Volkswagen participar do Silk Way Rally com quatro carros e o que isso significava para o Brasil.

Parece que minhas previsões estavam erradas e a VW vai mesmo para o Dakar com cinco carros. O que isso significa? Que Maurício Neves está confirmado na esquadra azul, junto com Clécio Maestrelli! Acho que não tem como não comemorar uma notícia dessas!

Mas o que mais me impressiona é a equipe correr com cinco (CINCO!) carros! Não sei se vocês conseguem ter uma ideia do investimento que é levar cinco carros com a estrutura desses caras para o Dakar! (lembrem-se da visitinha ao apoio da marca durante o Sertões - aqui e aqui).

E quem pode competir contra cinco feras do rally mundial? De cabeça, lembro de Peterhansel e Alphand, que correrão pelo X-Raid. Como dizem por aí, vai ser briga de gente grande!

Ah, claro. Na Volks, aqueles que vocês estão cansados de saber: Sainz e Cruz Senra, De Villiers e Von Zitzewitz, Miller e Pitchford e Al Attiyah e... é... bom, o cara é alemão, falou? E, claro, Neves e Maestrelli!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

12 Horas de Kart Amador da GV

As 12 Horas de Kart Amador da Granja Viana (que oficialmente tem outro nome, mas eu não consigo me lembrar agora) fecharam meu fim de semana com chave de ouro. Não, não teve prov ade natação no sangue, mas foi bom para conter meu espírito sanguinário dos últimos dias.

Um relato fiel do que foi a corrida no kartódromo da Granja vocês encontram aqui. Sim, eu passei mais de doze horas lá. Não, eu não entrei em um kart, mas fiquei na torcida pela fantástica Jaceguava Racing (não que tenha adiantado muito...).

Foi uma experiência inenarrável, só ofuscada pelo incrível locutor e sua ambulância de boy (entre outras pérolas de igual genialidade).

Anyway, acessem o blog do Pandini (aquele link indicado ali, caray!) e acompanhem como foi o domingo para a equipe de jornalistas e fotógrafos! E, sim, eu dei uma mãozinha no final. Para vocês verem como esses caras são loucos.

domingo, 1 de novembro de 2009

Sim...

... Tarantino é mesmo tudo isso.

sábado, 31 de outubro de 2009

Tarantino e Bastardos Inglórios

"O filme é sensacional! Brad Pitt está sensacional! Tudo está sensacional!" Esta, eu para o dono da locadora.

"Virgem", deve ter pensado o moço. Sim, antes de Bastardos Inglórios eu era totalmente virgem em Tarantino. Mas ontem eu descobri que cada gota de sangue que quase espirra em você vale a pena.

Primeiro, um parênteses: eu não poderia ser crítica de cinema. Neste exato momento estou com mil coisas na cabeça, mas não sei como explicá-las com a intensidade que eu quero aqui. Mas vamos tentar...

Bastardos Inglórios é sensacional, digno de Oscar, e beira maravilhosamente o trash. Sim, as cenas de tiro, sangue e morte são quase ridículas, engraçadas, mas fantásticas. Para aqueles que não curtem nadar em sangue ou ver cenas mais forte - como um escalpelamento -, não recomendo. Para os outros, corram agora para o cinema. Um filme brilhante, com uma atuação ainda mais brilhante de Brad Pitt (e não falo isso só porque o acho lindo e maravilhoso) não pode não ser visto.

E a trilha sonora? Meu Deus, a trilha sonora! Ela se encaixa no filme como um personagem! É forte e intensa, não tem como não notá-la e é parte obrigatória para se integrar no filme.

Querem saber? Não vou falar mais nada. Vão, vão assistir! Só assim para conseguirem entender o que tanto encanta nesse filme genialmente trash!

Ah, sim. O que eu fui fazer na locadora? Alugar Kill Bill, claro. Preciso ver se Tarantino é realmente tudo isso. Depois conto aqui!

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Cansei...

... da falta de educação das pessoas. Será que esse mundo tem jeito?

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

RIP Tour de Course

Alsácia entra no calendário do WRC. No lugar de quem? Sim. A Volta de Córsega, um dos rallys mais tradicionais da temporada.

Motivo? Levar a prova para centros mais urbanos.

domingo, 25 de outubro de 2009

É campeão!

Hirvonen bem que tentou, mas não deu. Loeb é novamente campeão!

(substitua Hirvonen por Lorenzo e Loeb por Rossi que a frase se encaixa facilmente na MotoGP)

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Notinhas

- Deu Jean Todt, o que já era bem óbvio. Concordo quando todo mundo diz que nada mudará na FIA. Todt está para Mosley assim como a Dilma está para Lula: vai manter a mesma política do antecessor.

- A FIA negou a super-licença para Sebastién Loeb. Por um lado, entendo a postura da entidade. Loeb é inexperiente e poderia representar perigo dentro da pista - apesar de eu achar que outros pilotos que conseguiram super-licença podem ser considerados perigosos. Mas, por outro, é como se a FIA estivesse considerando rally uma coisa menor que a F-1. Kimi Raikkonen correu no WRC, não correu? E o que aconteceu, mesmo? Ah, é. Ele capotou porque abriu demais na curva. Não, correr de rally não é tão fácil quanto parece.

- Por fim, Loeb terminou o primeiro dia da etapa da Grã-Bretanha 5,3s à frente de Hirvonen. Ou seja: no momento, o francês é o virtual campeão da temporada.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Então...

A FIA não concedeu super-licença para Loeb. Que, segundo dizem, ia correr em Abu Dhabi pela Toro Rosso. E que confirmou ter conversado com a USF1 para ano que vem.

Ainda acho que não vai dar em nada. Mas quem sabe a resposta para o futuro de Loeb não esteja neste fim de semana, na Grã Bretanha?

Ah, sim. A FIA soltou mais regras para o ano que vem. Dei uma olhada por alto e, pode ser que eu esteja enganada, mas parece que muita coisa ali já foi falada quinhentas mil vezes. Verei amanhã.

E mais uma coisa: eleição para presidência da FIA é na sexta, né? #GoVatanen!

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Parabéns! :-D

O cara tinha cabado de chegar do Sertões. Aquela edição em que um fotógrafo maluco tinha sido picado por uma aranha, lembram? Um cara que se mete nessas coisas já é maluco, né? Pois é, e o Zé é maluco. E de loucura em loucura esse ser conseguiu completar mais uma primavera hoje! (que gay... mas você está fazendo 24, né, Zé?)

Então quando eu contar até três, vamos dar um parabéns para esse maluco:
Um
Dois
Três

Parabéns, Zé!

Fotos: Cesar Egidio e Sanderson Pereira, exatamente nessa ordem.

Palmeiras na Europa

Prestem atenção durante a última etapa do WRC, neste fim de semana, na Grã-Bretanha. No meio daquele monte de nome gringo aparecerá alguém familiar para aqueles que acompanham rally no Brasil.

Paulo Nobre, o Palmeirinha, e Edu Paula, navegador, atravessarão o oceano para representar o país no exterior. O convite veio de uma equipe austríaca, a BRR, patrocinada pela Red Bull. A dupla brasileira correrá com um Lancer Evo X.


Então, enquanto acompanhamos a disputa entre Hirvonen e Loeb pelo campeonato, fiquemos de olho também na dupla canarinho. Apesar do Palmeiras, eles merecem!

domingo, 18 de outubro de 2009

E acabou

A corrida de Interlagos a melhor do ano. Não só por causa daquele começo totalmente tumultuado, mas também por causa da série de ultrapassagens.

A pole do Barrichello de ontem deixou todo mundo empolgado. Acho que foi uma daquelas raras vezes em que a torcida toda estava toda a favor do brasileiro.

Assim, a largada foi cheia de emoção e expectativa. Que acabou no momento em que Webber se consolidou na ponta.

Eu não acreditava que Rubinho podia vencer o campeonato, Mas via a vitória em Interlagos como certa. Mas, não sei. Parece que o universo conspira contra o brasileiro nos momentos cruciais. Ok, exagero. Mas que existe uma zica enorme que ronda Barrichello, isso existe, sem sombras de dúvida.

Fechando com um furo no pneu, a vitória de Rubinho não ficou nem no quase: ele terminou em oitavo.

Além da não-vitória do brasileiro, outra coisa fez com que o resultado fosse menos excitante: Button ganhou o campeonato.

Não que eu não quisesse que o inglês fosse campeão. Realmente, ele fez um belíssimo começo de campeonato, e apesar de ter ficado um pouco apagado na segunda metade da temporada, na hora do vamos ver ele fez bonito.

O chato é que, com isso, a última corrida é puro amistoso. Não vale nada. E se for uma prova chata, será uma prova chata e sem valor. Só vai valer mesmo pela paisagem do circuito de Abu Dhabi.

Então, acabou. Com Kobayashi fazendo bonito e Button campeão. Vou pensar trocentas mil vezes antes de acordar para ver a última corrida. Mas, como sempre, vou assistir.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Sobre a Red Bull

Não vou me alongar, já que falaram disso aqui, aqui, aqui e aqui.

Não é mérito do Brasil. Quem acompanhar a F-1 sabe que a Red Bull sempre teve como uma das suas marcas esse ar debochado e sarrista. Falam do Brasil do mesmo jeito que falam de França, Inglaterra e et cetera.

Existe alguma mentira no que eles falam? Acho que não. Se me sinto ofendida com alguma coisa no momento, é com as coisas que acontecem em Brasília.

Vamos parar de hiprocrisia, vai. Além do mais, quero ver boicotarem a Red Bull na balada!

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Mais de Loeb na F-1

Na boa, cansei de ouvir essas especulações sobre Loeb na F-1. A história agora é porque ele testou nesta quinta pela GP2 em Jerez.

Acho que seria interessante vê-lo na F-1, mas isso não vai acontecer em um futuro próximo _digo, no ano que vem. Acho que é mais fácil vermos o Raikkonen indo para o WRC do que o Loeb correndo, sei lá, pela Toro Rosso.

Enfim, pode ser que algum dia isso aconteça, mas não vai ser agora. Sou mais fazer pensamento positivo para que o Di Grassi integre alguma equipe de F-1 ano que vem!

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

"De bem"

Para quem achou que o post sobre o Sordo era o fim da minha fascinação pelo Loeb, não se enganem. O francês continua sendo o muso supremo do blog e continua me saudando toda vez que eu ligo o computador (ele é o meu papel de parede).

Mas estou pensando em colocar o Sordo aí do lado pelo "espírto de rally" dele.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Dani Sordo

Algo me incomoda na relação entre as duplas da Citroën. Segundos pilotos são das coisas mais comuns em equipes de automobilismo, mas dá certa pena quando alguns pilotos são colocados nessa situação.

O exemplo mais claro que tenho é o de Dani Sordo, da Citroën. Líder do Rally da Espanha, Sordo era claramente o favorito para vencer. E em casa. Mas desde o começo, desde sexta-feira ele já sabia que esse cenário não se manteria. Sua função ali não era vencer, e sim dar a vitória a Loeb.

Essa não é a primeira vez que o espanhol sacrifica sua vitória em benefício de seu companheiro de equipe, e certamente não será a última, já que ambos assinaram contrato para ano que vem.

Sordo é um piloto bom. Ainda não é como Loeb, mas definitivamente está no patamar de Hirvonen. É ao espanhol que o pentacampeão deve muitas de suas vitórias. Sordo nunca ganhou um rally. Sempre que liderava, tinha que entregar a ponta para Loeb.

O francês sabe disso. Ao fim do último rally, agradeceu Sordo pela corrida e, principalmente, por ter ajudado na vitória da Citroën no campeonato de construtores (com uma vitória de antecedência). De quebra, o espanhol ainda recebeu o prêmio espírito de rally, como uma tentativa para compensar mais essa vitória perdida.

Pensando bem, talvez o motivo de tanto incômodo seja outro. É a Era Loeb, que parece já estar enchendo o saco.

domingo, 4 de outubro de 2009

E na Espanha... [3]

Deu a lógica, deu Loeb. Com Hirvonen já distante no final do segundo dia, a competição de Loeb era com ele mesmo. A esta altura do campeonato, a Citroën não deixaria Sordo lutar pela ponto _e tenho certeza de que ele levava.

Assim, a distância entre o pentacampeão e o líder do campeonato foi reduzida para um ponto, o que quer dizer que vence quem chegar na frente na Grã-Bretanha.

A quarta posição ficou por conta de Solberg, que estreou seu novo C4 nesta prova. Sebastien Ogier terminou em quinto, seguido por Latvala, Matthew Wilson e o argentino Frederico Villagra.

A etapa decisiva acontece no fim de outubro. Acho que dá Loeb.

sábado, 3 de outubro de 2009

Na África e aqui

Se alguém duvida que a África Eco Race não tem forças para vingar, é melhor ficar esperto. A corrida que larga da Europa (ainda sem local definido) e chega em Dakar, no Senegal, acaba de ganhar um integrante de peso: Carlos Sousa, conceituado piloto português.

Justificando sua aposta na empreitada, Sousa reclamou do fato de o Dakar agora ser na América Latina, longe da maior parte dos competidores da prova. O carro ainda não está definido: o português está entre o Racing Lancer e o Buggy Schelesser.

O Dakar também tem uma novidade de peso em seu grid: Manfred Stohl, ex-piloto do WRC, foi visto testando um Subaru Forester, possivelmente já para esta edição da corrida. O carro tem motor do Impreza WRC com 2,5 litros, e está preparado para competir na categoria T1.

E na Espanha... [2]

Como até o bebê da Ivete Sangalo sabia, Loeb assumiu a ponta do Rally da Espanha neste sábado. Normal, ele luta pelo título e Sordo é apenas o segundo piloto. É triste, e até injusto. Sordo é um piloto bom e merecia ganhar esse rally em casa. Mas é parceiro de Sebastien Loeb.

Se continuar assim _e o mais provável é que continue_, Loeb tira quatro pontos de Hirvonen, terceiro na classficação da prova. Assim, finlandês e francês terão um pontinho de diferença, e a disputa vai para a Grã-Bretanha.

Aliás, Loeb e Sordo foram confirmados pela Citroën para o ano que vem. Sei não, mas acho que o espanhol queria mesmo é que aquela história de Loeb na F-1 se confirmasse...

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

E na Espanha...

Com Sordo em primeiro e Loeb em segundo, o mais óbvio é ter uma troca de posições. Sorry, Sordo, mas vai ser difícil ganhar em sua terra natal quando o campeonato está em jogo.

São 34s2 que separam primeiro do terceiro _Hirvonen. Se Loeb assumir a ponta e o finlandês se mantiver atrás de Sordo, serão menos quatro pontos. Se Loeb ficar na frente de Hirvonen na Grã-Bretanha, leva o caneco.

Contagem regressiva: faltam cinco dias para o fim do campeonato (dois na Espanha + três na Grã-Bretanha)

2016 é aqui

Eu queria muito poder falar que apoio a Olimpíada de 2016 no Rio de Janeiro. Sou carioca, acho a cidade maravilhosa e adoraria ficar emocionada com um evento deste porte lá.

Mas sou daquelas pessoas que ficaram traumatizadas com o Pan-americano, que se impressionaram com o estouro absurdo do orçamento e que não acreditam mais quando falam em legado. Que acham que o Brasil podia se preocupar com outras coisas antes de sediar os Jogos Olímpicos.

Sim, também sou daquele grupo de pessoas que não queriam ver o fim de Jacarepaguá, mas sei que o autódromo do Rio começou a morrer muito antes de hoje.

Também estou no meio daquelas pessoas que acham que o esporte brasileiro não tem apoio, que é é difícil ser atleta em um país que ainda dá tão pouco valor a eles, que acha um paradoxo Jogos Olímpicos em um lugar em que o esporte ainda é tão subdesenvolvido.

Enfim, me entristeço por não poder escrever aqui, hoje, que realmente me orgulha ter um evento desses em minha cidade. Mas não me orgulha.

De repente eu posso estar errada, e o Pan foi uma escola e agora tudo vai ser diferente. Vai haver um legado. Não teremos elefantes brancos. Nosso esporte vai crescer. Mas temo que eu esteja certa. Pena.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Mandy 2.0 #14

Amanda...Como expressar sentimentos em palavras? E ainda mais, endereçá-las a uma escritora? Àrduo desafio! Mas...a vida é feita de desafios superados. Vc mesma é uma prova viva deste fato. Dizem que todos nascemos vencedores. Mas você já nasceu guerreira...lutando pela vida, abalando e transformando sentimentos de todos ao seu redor. Aliás, essa é uma característica sua que se revelou desde os primeiros dias: ninguém passa (convive) com você e continua da mesma forma. Não! Você transforma e cativa as pessoas!

Quem aos 8 anos de idade faz ( sem perceber) uma grávida escolher o seu nome para colocar no bebê? Mas não pela beleza do nome e sim porque a futura mamãe se encantou tanto com aquela criança (vc) que gostaria que sua filha nascesse e fosse igualzinha!!!??? Hoje, existe uma Amanda em sua homenagem com 12 anos de idade!

Amanda! Amada!!! Esse nome é perfeito para você!

Ao longo desses anos, sempre digo (às vezes nas entrelinhas) para a sua mãe: A Amanda tem uma Luz própria! É mais do que carisma! É Luz mesmo! Mas não aquele brilho de paetês e purpurinas. Não! É brilho solar, que aquece os corações, traz alegria, dá energia e como disse logo no início...transforma!

Amanda, você contradiz todos os pessimistas que afirmam que a juventude está perdida e alienada. Você está aí: inteligente, “antenada”, com uma cultura e idiomas tão amplos e específicos (como o automobilístico), que por vezes (como nos nossos últimos encontros) não consigo sequer acompanhar!!!rsrsrs

Mas fico mais do que feliz ao vê-la assim! Felicidade é um sentimento bom mas efêmero. E o que sinto ao pensar em você é mais do que felicidade, orgulho...é...( viu? Faltaram palavras!!! Sabía!!! ) É um sentimento mais pleno, mais duradouro...a palavra/sentimento que mais se aproxima é Amor! Amor por você, querida afilhada, que mesmo distante, para sempre esteve e estará tão perto (do coração, da alma, do “lugar” onde habitam os sentimentos mais puros).

Neste seu 2.0, desejo que você continue sendo esta pessoa de “alma perfumada”( como melhor explica o Drumond) e continue fazendo o Mundo um lugar melhor para vivermos.

Parabéns por hoje e por ser quem você é!
*
Há alguns anos atrás ouvi falar do nascimento de uma menininha no Rio de Janeiro. Até aí, apenas mais uma criança nascida em nossa família . Foi quando começaram a ocorrer alguns fatos que me chamaram atenção. Em minha primeira visita à neném, não pude conhecê-la, e isso se repitiu em outras tentativas. Eu
apenas podia observar da porta do quarto um berço aparentemente vazio, o que me levou a acreditar que essa criança não existisse, podendo se tratar de um
caso de gravidez psocológica num grau extremo.

Então algo surpreendente aconteceu quando fui convidado para o aniversário de um aninho. só aí conheci Amanda, ela realmente existia. Essa menina
cresceu (nem tanto) e se tornou uma amiga encantadora que trouxe mais alegrias as nossas vidas.

Amanda, obrigado por me fazer parte da sua história.

(Ivana e Edu são da família e conhecem a Mandy desde sempre _embora o Edu apenas ouvisse falar sobre ela)

Manãna!

Esse calendário do WRC deixa muito a desejar. Além de não ter a prova de Mônaco (o que é um verdadeiro crime!), tem esses intervalos monstruosos entre uma etapa e outra.

Mas não temam, amantes de rally! Amanhã terá início a penúltima etapa do campeonato, o Rally da Espanha. Para quem está acompanhando este ano, sabe que o final da temporada vai ser eletrizante. Quem está por fora, esta é a situação atual: Hirvonen - 78 pontos; Loeb - 73 pontos.

Sim, o finlandês da Ford lidera o campeonato, cinco pontos à frente do pentacampeão, e não está difícil acabar com a supremacia francesa. Abrindo mais seis pontos de vantagem, Hirvonen é campeão ainda na Espanha. Difícil? Sim, mas não impossível.

Aguardemos!

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Mandy 2.0 #13

Amanda, digna de ser amada…

Há 20 anos e algumas horas atrás escolhi esse nome para vc (sim, pois durante toda a gravidez seria Bárbara, e somente na véspera à noite que decidi mudar), e realmente acertei! Mesmo que não te conhecesse saberia disso por todos os depoimentos que tenho lido no seu projeto Mandy 2.0.

O Dr. Ferrão, médico que fez seu parto e que cuidava de mim naquele caos que nós duas estavamos, me disse ao te ver fora do CTI e já recuperando peso: Agradeça diariamente a Deus a vida da sua filha, pois a medicina nao pode explicar como ela está viva. Mas é porque ELE sabe que vc vinha para fazer a diferença por onde passasse, principalmente na vida de sua família.

Te vejo e me vejo com 20 anos.... não só pela enorme semelhaça (indiscutível, pois até minhas pintas na bochecha vc tem!!), mas principalmente pelos ideais, princípios morais e vontade de fazer a diferença nesse mundo doido!!! Mas na verdade, vc é uma versão muito melhor de mim, pois é ponderada, racional e tem muito mais base teórica do que eu tinha, pois se preocupa em nao fazer por fazer, mas em fazer embasado.

Indiscutivelmente alegre! Feliz e bem humorada sempre (quando nao está ficamos realmente preocupados!), irradia alegria em todos os grupos que circula, e olha que são muitos! Quando bebê e criança não chorava nunca.... Tudo sempre estava bom, mesmo que nao estivesse tão bom assim...

Extremamente popular no meio automobilistico nos espantou muito quando aos 14 ou 15 anos (nao me lembro exatamente) já tinha matéria publicada em revistas de circulaçao nacional. Nem preciso dizer que compramos muitos exemplares... Viive dividia entre duas paixões: jornalismo e automobilismo. Sua vocação é nata! Desde a sétima série decidiu que seria jornalista, e podemos dizer que já é. É referência para todos quando o assunto é construçao de textos ou atualidades. Sempre sabe algo sobre o assunto em pauta, e quando nao sabe, munida de seu inseparável laptop, pesquisa para na próxima já saber.

Amanda ... não só digna mas também fácil de ser amada... Minha filha querida e companheira de jornada. Agradeço diariamente à nosso Pai Supremo a extrema confiança que ele depositou em mim ao colocar sobre minha guarda uma filha Sua tão iluminada e amada. Muito obrigada por dividir comigo o seu brilho!!
*
A Amanda é sempre foi uma pessoa maravilhosa. Doce, meiga, gentil, conquistando as pessoas com seu sorriso maravilhoso e encantador. Desde pequena, que ainda continua, teve paciencia, educação e gentileza de esperar e ceder a sua vez, pois sempre soube que seu espaço estava garantido e não precisava brigar pelo que já tem. Uma menina com quem nunca precisamos levantar a voz para sermos ouvidos, que sempre torceu e vibrou em cada momento de nossas vidas, fazendo parte, por mérito próprio, de nossas vitórias. Conquistando espaço e encantando as pessoas em todas as reuniões que foi, conhecendo pessoas que eu ainda não conhecia, fazendo amizades e ganhando o respeito e admiração deixou de ser conhecida como minha filha para eu ser conhecido como seu pai. Ganhou brilho próprio escrevendo com muito amor e sabedoria, resultado de sua paixão pelos livros e amor pela familia. Obrigado pela alegria que voce trouxe à nossa familia e ao mundo.

Adriana e Lourival Roldan conhecem a Mandy desde sempre

domingo, 27 de setembro de 2009

Mandy 2.0 #12

Quem diria... Aquela menina de 14 anos que transbordava entusiasmo ao falar de automobilismo e mostrava um talento precoce para o jornalismo já está prestes de completar o 20º aniversário! Tenho muito orgulho de ter sido um dos primeiros a apostar na vocação da Amandinha, publicando uma coluna escrita por ela em um dos primeiros números da revista Universo Rally.

No texto fluido e engraçado, ela contava as peripécias pelas quais passava para acompanhar uma prova de rali in loco – ao lado da mãe, da irmã e de uma amiga. Tudo para acompanhar de perto o esporte que tanto ama e, ainda mais, o desempenho do pai, Lourival Roldan, um dos principais navegadores do Brasil.

Das poucas vezes nas quais nos encontramos, geralmente em eventos de rali, Amandinha estava sempre bem-humorada e animada com a iminente carreira jornalística. Pois ela entrou na faculdade e, poucos anos depois, já trabalha com desenvoltura na área.

É nessa hora que a discussão da obrigatoriedade ou não do diploma de jornalismo se torna indiferente. Pois quem nasceu com o talento para a comunicação não se prende a um pedaço de papel emoldurado na parede. Mas sim, a um pedaço de papel (ou tela do computador) em branco, que ganha vida e personalidade com o deslizar da caneta.

PARABÉNS,

AMANDINHA

Denis de Almeida é jornalista e conhece a Mandy desde 2003

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Mandy 2.0 #11

Como posso começar esse texto?

Bom, primeiro sinto-me honrado com o convite e posso dizer até que fico com medo.. É verdade, a Mandy já é uma jornalista e tanto e assim fico com receio de cometer algum deslize, alguma conjunção mal feita, alguma acentuação fora de lugar ou um predicado equivocado.

Mas vamos lá. Tudo começa em meados do ano de 2001. Naquela época eu acompanhava algumas provas de rali para uma revista de carros.. Lembro-me da Amanda acompanhando seu pai, o grande navegador, e bota grande nisso, Lourival Roldan. Brincadeiras à parte, o Lourival é um dos poucos navegadores que conhece o verdadeiro sucesso, melhor que isso, é merecedor de diversas conquistas.

Pois é, mas o assunto aqui é a Amandinha. Lembro-me dos primórdios da revista Universo Rally no início de 2003. Estava na prova de abertura do Campeonato Brasileiro de Cross Country em Campos dos Goitacazes, no Rio de Janeiro, com meu companheiro de muitas aventuras, Denis Almeida. Naquela ocasião pude conversar com a Amanda, que estava lá mais uma vez, apaixonada pelo rali. Nesse esporte temos um batalhão de gente envolvida, mas poucos apaixonados, e a Amanda é uma dessas pessoas.

Foi uma tremenda aventura para ela chegar até lá, mesmo assim os percalços só alimentavam a paixão nutrida por ela e que depois vim a saber, seria convertida em relatos jornalísticos. Suas histórias renderam até uma coluna na revista Universo Rally e tenho certeza que, se a revista desse continuidade, a Mandy seria uma parte fundamental no editorial. Pena pela revista, por outro lado a Amanda seguiu sua trajetória, sempre presente nos ralis e ultimamente no automobilismo de uma forma geral. O melhor de tudo é que ela enveredou pela área da Comunicação.

O que gostaria de relatar aqui é que, de uma forma parecida comigo, a Amanda seguiu o caminho da Comunicação Social muito em razão do automobilismo. Se hoje sou um jornalista, tudo teve início lá no passado, quando ao ler uma revista Quatro Rodas, um leitor perguntava o que era preciso para ser um piloto de testes. Na resposta estava a indicação para uma faculdade de engenharia mecânica, porém com uma ressalva. Se fosse para fazer parte do time da revista, seria necessária a formação em Jornalismo. Lá fui eu, ...

E, quando ao conversar com a Amandinha anos atrás e ela comentou da sua vontade, vi um caminho semelhante. O mais bacana de tudo é que o empenho que depositamos. Quando a gente gosta de algo, seja um esporte ou uma profissão, o resultado logo aparece. E sempre será um sucesso de bilheteria.

Ao completar seus vinte anos, Amanda, quero te desejar toda a realização que o mundo pode proporcionar e, mais que isso, seja feliz.

Um beijo e um abraço.

Ricardo Lopes é jornalista e conhece a Mandy desde 2003

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Mandy 2.0 #10

Conheci a Amanda em setembro de 2006, durante o Rally Internacional de Erechim. Ela veio para o rally junto com a Helena Deyama, que veio competir de Peugeot. Essa foi a única vez que eu vi a Amanda pessoalmente.

Mas a nossa história começa bem antes, praticamente 2 anos antes, em 2004. Fomos apresentados virtualmente pelo site cronospeed, que possuía um Fórum de Debates, e onde começamos a discutir rally velocidade, basicamente falando do Rally de Erechim, que tinha sido tirado do calendário em 2005, e também do WRC.

Ela veio com a experiência de ser filha de um grande navegador do rally brasileiro, que um dia ainda espero conhecer. E nós éramos simples mortais, fanáticos pelo rally na maioria, alguns até disputavam algumas provas, e que queriam ver o esporte se desenvolver.

Durante todo o ano de 2005 ficamos de nos encontrar nas provas do Brasileiro de Rally, eu, Amanda, Dirceu, Paraíba, o Bruno, o Aldo... mas sempre alguém faltava... enfim que fomos conversando muito por email, msn, apostando nos vencedores do WRC e do Brasileiro, e nos tornamos bons amigos.

Até que em 2006 ela veio a Erechim. Conversamos pouco nessa oportunidade, eu estava envolvido com a organização do rally, mas mesmo assim o pouco que conversamos pude perceber que nossa amizade seria duradoura, e que tínhamos um sentimento mútuo de admiração pela vontade que ambos tem de ver o rally velocidade se desenvolver no nosso país. Somos aficcionados por esse esporte, ela muito mais, pois está no sangue.

Em 2008 eu assumi a presidência do Erechim Auto Esporte Clube, entidade que organiza o Rally de Erechim, sendo presidente até o final deste ano. Recebi muito apoio da Amanda, troquei muita idéia com ela e a única tristeza é ela não ter vindo nas edições do rally em que fui presidente... (seria muito bem recebida, você sabe que tem cadeira cativa aqui por sempre ter defendido nosso retorno ao calendário e pela nossa amizade também)

Quando ela me pediu para escrever um texto para o blog, e me contou que eu seria uma das 20 pessoas.... poxa, fiquei muito feliz e muito honrado. Tenho certeza que ela tem muitos amigos muito mais próximos do que eu, que participam muito mais da sua vida, e ter me escolhido me deixou muito contente mesmo. Na hora aceitei, não poderia deixar de retribuir o carinho e a amizade dela por mim.

Quero te desejar muito sucesso e muita realização na sua vida. Parabéns!!!!!!!! Que tudo que você deseja possa ser alcançado. E saiba que tem sempre um amigo aqui no Sul, quando quiser vir tomar um chimarrão e comer um churrasco bem gaúcho!!

Abraços e beijos!!

Rodrigo Scha é ralizeiro e conhece a Mandy desde 2004

terça-feira, 22 de setembro de 2009

364 dias depois

Esperei o Grande Prêmio de Cingapura do ano passado com uma enorme ansiedade. Não era pra menos: a primeira corrida noturna da F-1 aconteceria no meu aniversário! Como ainda acreditava em Heikki Kovalainen, torcia para o finlandês. Deu Alonso, mas não me entristeci: o espanhol já foi até tema de um poema meu, então no panic.

E qual será o sentimento em relação à prova de Cingapura?

Não terá uma pessoa que, ao ver o circuito, não lembre dos acontecimentos que marcaram os últimos dias. Que não se recorde da batida de Nelsinho Piquet. Que não pense no banimento de Briatore. Eu, particularmente, acho que Nelsinho não deveria sair impune. Afinal, ele foi cúmplice dessa trapaça. (Já falei aqui o que achei sobre a atitude de Piquetzinho, então fim de papo).


364 dias depois, a prova de 2009 não terá glamour, ansiedade ou euforia. Será nojenta. Não pela corrida em si, mas por tudo que permeia o circuito de Cingapura, toda a lembrança de um domingo vergonhoso _para o mundo do automobilismo e especialmente para o Brasil.


Hoje em dia fico triste por tudo isso ter acontecido no meu aniversário. Bom que este ano ele cai em uma segunda. Assim não corro o risco de ter cenas vergonhosas como aquela batida no dia em que comemoro minhas 20 primaveras.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Mandy 2.0 #9

Conheci a Amanda no ano de 2003 quando ela e seu pai, Lourival Roldan, participaram do Rally Universitário de Campinas. Na época, lembro-me que fiquei surpreso com a coragem dela de estrear como navegadora já na categoria graduados. Na época com 14 anos, a competidora mais nova da prova fez jus ao sobrenome da família e garantiu excelente resultado. Mas surpreso mesmo eu fiquei ao ver as fotos das passagens do Renault Clio arrepiando em duas rodas nas curvas. Eles estavam mesmo levando “a coisa” a sério.

Meses depois, conversando com ela no MSN, pude conhecer mais sobre a Amanda. Além de ser super simpática e atenciosa, descobri que aquela dedicação que ela demonstrou como navegadora não era pra menos, pois ela era de fato viciada em rally e mais que isso, viciada em falar sobre rally. Sempre contando e detalhes as novidades e histórias das provas que o pai corria e ela assistia. Nessa época, já surgiam indícios da profissão que ela seguiria.

Me lembro quando ela começou a escrever uma coluna para um site especializado em off-road e me pedia sugestões de tópicos. Foi nessa época que ela me deu o apelido de Enciclopédia Off-road. Mas na verdade quem pesquisava mesmo e ia a fundo aos assuntos era ela.

Era uma amizade online, pois apenas eventualmente nos encontrávamos nas corridas que eu e o pai dela participávamos. Ela sempre sorridente me gritava acenando de longe. Os meses se passavam e de repente recebo um e-mail falando do seu aniversário de 20 anos ... Ahn??? Como assim 20 anos? O que aconteceu com os 6 anos que deveriam separar a navegadora de 14 pra jornalista de 20? O tempo passa e as pessoas mudam. Algumas, assim como a Amanda, mudam muito, pois sabem aproveitar bem o tempo e o talento que lhes são dados. Imaginem o que podemos esperar dos próximos 20 anos! Aguardem!

Feliz aniversário, assessora!

Rodrigo Khezam é ralizeiro e conheceu a Mandy em 2003

domingo, 20 de setembro de 2009

Dakar 2010: sob ameaça?

Talvez seja lorota, talvez não passe de um boato tolo e sem sentido. Mas diz o jornal "La Tribune" que o Dakar de 2010 pode ser cancelado. O motivo: a gripe A e problemas financeiros (mais problemas financeiros do que a gripe A, na minha opinião).

É fato que o Dakar já foi cancelado uma vez. Em 2008, para quem não se lembra, esta que vos escreve ficou histérica quando problemas de terrorismo acabaram com a 30ª edição.

A partir daí, surgiu todo aquele boato dando conta que o Dakar não mais aconteceria. Então o rally veio para a América do Sul e o resto vocês sabem.

Sim, a prova deste ano também foi ameaçada pela crise econômica, mas aconteceu e, apesar de todas as minhas críticas, foi um sucesso. Os argentinos realmente vestiram a camisa do rally.

Anyway, segundo o já citado jornal, a ASO, organizadora do Dakar, teve uma queda de 21,5% em seus rendimentos. Isso sem contar a indenização pedida pela família de Pascal Terry, motoqueiro que morreu durante a prova por essas bandas. Além disso, temos o pequeno número de inscritos para a próxima edição _o que fez com que a organização prorrogasse o prazo para inscrição até o fim deste mês.

Se esses fatores vão mesmo conseguir cancelar mais um Dakar, isso só o tempo vai dizer. Mas vale lembrar também que existe um concorrente de peso: A África Eco Race, que acontece exatamente no berço do maior rally do mundo. A prova, que é impulsionada por Hubert Auriol, surgiu este ano para ser o "anti-Dakar", e já começou com presenças ilustres como a de Jean-Louis Schlesser. Para este ano, deve contar também com a equipe oficial da KTM, que não virá à América do Sul depois que a ASO reduziu a potência das motos.

Enfim, fiquemos de olho. Muita água deve rolar até janeiro. Só não sabemos se serão favoráveis ao Dakar.

Mandy 2.0 #8

De início fiquei surpreso com o convite da Amandinha, depois fiquei pensando como ela escolheu a pessoas, imagine: “vários nomes em uma caixinha, ela parece de trás de uma cortina, tira um papelzinho de dentro uma caixa e diz: ‘o felizardo do dia é...’”.

Brincadeiras a parte, adorei a idéia e prontamente respondi que aceitava essa difícil missão. Fiquei muito feliz por ter sido escolhido. Porém, tenho receio de escrever sobre essa pessoa especial, já que ela sabe tão bem escrever e desbancar-me-ia facilmente aqui com sua gramática, vocabulário e geniosidade. Como escrever à altura dela (sei que só ajoelhar já ajudaria um pouco, hehehe)? Só sei que será muito difícil...

Por onde começar? Pensei em vários fatos e cenas para saber o que escrever e como escrever. Eu a conheci no Grupo Noel: eu já velho e ainda no Grupo de Jovens II, e ela ainda baixinha e já no Grupo de Jovens II. Eu a conheci melhor nas saídas para o Roda Grill (eh saudade!) e nas festas na ex-casa dela em São Paulo. E foi em uma destas festas em que ela mais marcou-me, e marcou bem no fundo do meu coração.

Eu tinha conversado pouco com ela naquele dia, em uma festa na ex-casa dela. E em poucos dias eu iria me mudar para o interior para fazer faculdade, isso foi há cerca de 5 anos atrás. Então, fui me despedir dela, tinha que ir embora para minha casa. Ela, então, abraçou-me e chorou, chorou e chorou... Fiquei de coração partido naquela hora, não sabia direito o que falar, não sabia nem que significava tanto para ela. Tantos outros amigos se despediram de mim naquele dia e nenhum tinha demonstrado tanto carinho como ela com minha partida. Eu só conseguia dizer que voltaria algum dia, e às vezes (mesmo tendo voltado poucas vezes nesses anos).

Aquele abraço, aquelas lágrimas, aquele momento me marcaram para sempre fundo no meu coração.

Depois disso foram poucas vezes que nos vimos. No museu do Ipiranga no show do Skank, na atual casa dela em Embu, com os bilhões de animais que ela tem ou que a perseguem (hehehe). Também conversamos algumas vezes pelo MSN: ela não desgruda do computador, seu material de trabalho; e eu que não tenho tempo de sentar na frente de PC (por isso também que eu estou atrasado para entregar esse texto a ela).

A vi entrar na faculdade e ler muitos livros para isso. A vi cansada e feliz de trabalhar com o que sempre quis. Ainda não a vi nervosa, mas feliz, sorridente e animada, vixe!, vi várias vezes, quase sempre!

Ela escreve desde que nasceu fabulosamente. Quando o médico a tirou de sua mãe no dia de seu nascimento, ela pegou a caneta de uma enfermeira e uma folha sobrando por ali e começou a descrever seu nascimento com detalhes emocionantes. Hoje escreve de tudo, principalmente de corridas e carros. Não é minha área, já que mexo com animais, e para mim tendo 4 rodas é carro! Mas adoro ler o que ela escreve.

O coração dela é iluminado, de um tamanho que não sei como cabe naquela mulher de alguns centímetros (hehehe). E gosto de me achar falando que ela é “minha amiga”!!!!!

Amandinha, TE AMO!!!!

Reinaldo Junior é estudante de veterinária e conhece a Mandy desde 2004

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Mandy 2.0 #7

É difícil achar no mundo gente como a gente... gente que queira mudar o mundo, fazê-lo um lugar melhor para viver.

Mais difícil ainda é achar pessoas que agüentem com elegância pessoas chatas como eu! Mais difícil ainda é achar quem perdoe o outro mesmo quando o outro nos decepciona ou nos machuca de maneira séria e profunda.

E, saibam, não é fácil achar alguém assim e que ainda está do seu lado quando você mais precisa e não sabe para onde correr!

Assim é a Amanda... tem suas qualidades e seus defeitos, como todo ser humano. Só que é especial na medida em que busca exercer suas qualidades e consertar seus defeitos.

Entende um pouco de automobilismo e muito de rally. Ama esse mundo e busca, dentro dele, fazer a sua parte pelo mundo. E isso a impulsiona a ser uma lutadora por um mundo melhor.

Conheci essa moça quando ela contava com seus treze anos... e lá se vão seis anos... ou mais... já perdi as contas! Hoje, às portas de seus vinte anos, está se tornando uma mulher: elegante, feminina, guerreira, lutadora. E não perde a ternura e a inocência da criança que continua a levar dentro de seu coração.

Essa é a Amanda que eu conheço... e peço a você, querida, que nunca deixe de ser essa mulher que hoje é!

Fabrício Citro é advogado e conhece a Mandy desde 2002

Mais notícias sobre Ceconello

No fim de semana, Daniel Ceconello, que se acidentou no Rally de Pomerode, voltou à UTI por estar respirando com dificuldade sem os aparelhos. Os médicos, porém, garantiram que isto é normal.

O navegador gaúcho já faz movimentos involuntários com mãos e pés, mas ainda está inconsciente.

Vamos continuar torcendo pelo nosso navegador!

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Mandy 2.0 #6

Posso dizer que logo no começo, quando vi essa "coisinha pequena", ela me irritou um pouco! Não parava de falar 1 minuto sequer, além de puxar o saco dos professores extremamente!

Mas com o tempo fomos nos conhecendo, e surgiu essa amizade que valorizo cada dia mais!

Muitas coisas nós ganhamos e muitas, perdemos (como o dente, né, pequena?)...
Sempre admirei seu talento para as redações do colégio! Sempre a achei talentosa pra expor seu senso crítico (principalmente pro Rally e afins) sobre os assuntos em pauta...às vezes eu pensava "como pode um ser tão minúsculo ser tão inteligente e comunicativo?!" Pois é...essa é a Amanda!

Haha, passamos momentos inesquecíveis juntas. Todos hilários!! E espero que passemos muitos mais...

Quero ter sua amizade pra sempre! Até pq vc vai ser minha madrinha de casamento e vai dar maus exemplos pros meus filhos hahaha...(só os que eu deixar,ok?!)...o resto deixo pra Ana huauha...

Bom, pequena...feliz aniversário! Como eu sempre fui previsível: Que você tenha uma vida maravilhosa, dinheiro, saúde, muito amor, paz, calma, silêncio (haha), diversão, alegria, e etc...

Paola Meneguetti é estudante de farmácia e conhece a Mandy desde 2002

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Mandy 2.0 #5

Amiga, companheira, fiel...aquela que, com esse jeitinho sempre meigo e alegre de viver conquista e cativa a todos que a rodeiam.

Sempre com um sorriso no rosto, ela é aquela pessoa que você sabe que estará sempre por perto e que jamais deixará de ser uma AMIGA.

Amizade é uma palavra muito forte. Amigo é um irmão que a gente escolhe; é aquele que, longe ou perto, sempre estárá presente em nosso coração e sempre fará parte da nossa vida...e é exatamente isso que eu sinto por você.

Lembro da 1ª vez que a gente se falou: você tava sentada ali, na 1ª carteira do colégio e eu fui lá conversar com você. Este foi o início de uma amizade que eu tenho certeza que vai durar pra sempre, porque mesmo a gente tendo se distanciado o meu sentimento por você nunca modou. Você continua sendo uma amiga muito querida e que vai morar pra sempre no meu coração.

Yara Vernalha é estudante de engenharia de produção e conhece a Mandy desde 2002

domingo, 13 de setembro de 2009

Mandy 2.0 #4

Não, eu não ia com a sua cara, com o seu sotaque e nem com a sua altura, mas depois de um tempo de convívio percebi que a sua cara era bonitinha e simpática, que seu sotaque continuava me irritando, mas com a intimidade eu podia reclamar dele pra você mesma e a sua altura, bom, deixa pra lá.

O convívio também me fez aprender um pouco sobre rally e outras modalidades de corrida, me fez ver que não dá mesmo pra julgar o livro pela capa, me fez entender que não é por que só você fala que não vai me escutar e me trouxe muitos bons momentos.

Quanto ao seu aniversário, você sabe tudo o que eu te desejo, e não é só por que a data é especial, é desejo diário. E fica tranqüila que uma hora você acostuma a não ser mais uma teen.
Te adoro!!!


A carioca baixinha e folgada se tornou a carioca baixinha e muito, muito querida, com toda a redundância que o sentimento pede.

Ana Flávia Carraro é estudante de moda e conhece a Mandy desde 2002

sábado, 12 de setembro de 2009

Notícias sobre o Ceconello

Mesmo ainda não tendo acordado, Daniel Ceconello já foi transferiado da UTI para um quarto, e respira normalmente sem a ajuda de aparelhos.

No geral, notícias bem animadoras, acho. Vamos aguardar por novas informações. E rezar muito para que ele se recupere logo!

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Mandy 2.0 #3

Com todos os problemas eletrônicos de ontem, não consegui postar o Mandy 2.0 #3. E, pensando bem, estou em dúvida se vou continuar postando todos os dias. Veremos. Anyway, aqui vai o terceiro!

*

Manda,

eu sei que você falou para escrevermos alguma coisa que falasse o que você é, mas eu vou fazer diferente, vou falar diretamente com você.

Sabe, foi muito bom te conhecer, acho que nunca mais vou esquecer aquele dia há 8 anos...

Você estava sentada na primeira carteira lendo Senhor dos Anéis e a Ju foi falar com você, foi a melhor coisa que ela fez, viu...

Depois desse dia, a coisa tava feita, nunca mais nos largaríamos. É claro que para todo final feliz, como o nosso é agora, tivemos que passar por dificuldades, e olha que não foram poucas, né ???? Só nós sabemos tudo que chegou a nos afetar e sabemos também que nade nem ninguém é capaz de conseguir isto.

Minha pequena, saiba que desde que você entrou na minha vida, ela tem mudado e muito. Tirando tudo que você me ensinou sobre Rally ( e eu ainda vou com você em um!!) acabei aprendendo muito, como por exemplo o valor de uma verdadeira amizade, e coisas que nem sequer um dia eu poderia imaginar que existissem.

Para mim a Amanda, Mandy, Manda, Pequena, ou como quiserem chamá-la é um ser que irradia luz, amor, carinho, uma pessoa que não deixa quem quer que seja desamparada, e que está sempre disposta a nos escutar, por mais repetitivas que possamos ser. É aquela pessoa com quem sempre podemos contar.

Espero que nossa amizade não fique na lembrança e seja esquecida como as folhas do calendário, quero que ela dure para sempre, e quando estivermos velhas possamos uma ligar para a outra e fazer como sempre: “ Tá fazendo alguma coisa?” – ‘Não” – “Bora sair?” – “Demorô”!!!!!

Bom, acho que vou ficando por aqui, porque tá meio difícil de digitar (quem mandou ter uma amiga emotiva??). Mas, enfim, quero te parabenizar por este dia tão especial e quero agradecer por você existir.

Te amo muito

Ana Carolina Durão é estudante de farmácia e conhece a Mandy desde 2002

11/09/2001

Lembro como se fosse ontem: eu estava na aula de teatro, e naquela época tínhamos aula de teatro em uma sala final do corredor do colégio. O Bruno Piton entrou na sala e falou algo tipo "vocês viram aquelas torres que caíram?", para depois nos informar que elas haviam sido derrubadas por um avião. Eu não fazia ideia de que torres eram, e no momento, juro, me veio na cabeça uma escultura de alguma cidade na África, meio ovalada, cheia de barras de ferro _sim, eu ainda me lembro o que passou pela minha cabeça naquele dia.

Aquela história tornou-se irrelevante pelo resto do meu dia no colégio. Até minha mãe ir me buscar, lá pelo fim da tarde.

Eu ouvi a notícia no rádio e associei as coisas. Soltei um "O Piton falou sobre isso!" e só então me integrei à sociedade do 11 de setembro _ou seja, fiquei acompanhando o tempo todo notícias sobre o ataque. Só aí me dei conta do que significava o ataque "àquelas torres que caíram".

Enfim, foi assim que fiquei sabendo dos ataques de nove anos atrás. Nada de acompanhar "Live" pela CNN ou qualquer coisa assim. Soube _embora não soubesse que eu sabia_ por um simples aviso de um colega em plena aula de teatro.

Olhando para trás, não me lembro de ter me interessado pelo mundo antes disso. Minha mãe pode clarear minha mente, mas foi nesse dia que me dei conta das coisas. Aí comecei a ouvir falar em Bush, e terrorismo. Descobri o Oriente Médio e seus conflitos, descobri que guerra não se restringia _infelizmente_ à primeira metade do século. Acho que foi a partir daí que descobri o mundo como ele é. Sinceramente, acho que não foi a melhor descoberta que fiz nos meus quase vinte anos de vida.

Sobre o caso Nelsinho

Não sei existe mais coisa a ser dita sobre o caso de Nelsinho Piquet. Muita gente já falou muita coisa, e não sou em que vou ficar chovendo no molhado. Fiquei chocada com o depoimento de Nelsinho, mas acho que foi a cereja de um bolo que já estava bastante estragado. Se isso vai minar suas chances de voltar para a categoria? Sobre isso, concordo com o Panda: é mais possível que ninguém o queira pelo seu desempenho (ou a falta dele) do que pela denúncia.

Apesar de eu ficar chocada com o fato e Piquetzinho realmente ter se sujeitado a isso para melhorar sua situação na equipe, o que me deixa mais surpresa são pessoas que tentam justificar o ato do brasileiro. Não, não tem justificativa. Me entristece saber que existe gente com aquela mentalidade de que tudo vale por um objetivo. São pessoas que não se importam em puxar o tapete para crescerem; que se acham malandras por falsificar carteirinhas de estudante para pagar meia entrada _e é também por causa delas que hoje em dia a meia entrada custa o preço de uma inteira; que pagam para tirar a carteira de motorista. Ouvi uma vez que uma linha tênue separa os malandros dos bobos. Pois acho que essas pessoas são seres bobos, idiotas. São pessoas que, quando chamam políticos de corruptos, estão sendo totalmente hipócritas, já que elas mesmas são corruptas.

Nelsinho me deixou triste. Não pela sua atitude, mas por ter me mostrado que ainda falta muito, muito mesmo, para que o mundo melhore. What a shame.

Fora do ar

Não foi exatamente fora do ar. Meu computador resolveu dar piti e não abria quase site nenhum (o blogger, por exemplo, não entrava). Foi mandado para conserto.

Resultado: nada de comentários sobre a história do Nelsinho, nada de Mandy 2.0. Quanto ao primeiro tópico, escrevo daqui a pouco. Já o segundo, não sei. Os textos estavam todos no meu computador, então vou ver se consigo resgatar alguma coisa no meu e-mail. Aguardemos cenas do próximo capítulo.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Mandy 2.0#2

* O começo
- Oi! Você é irmã daquele menino que veio com você?
- Não..
.- Ele é seu namorado?
- Não...! @_@
- Ah...

* Baixinhas

Acho que uma escola tempo integral é a melhor coisa pra uma criança “da cidade”, né?? Era “mó” bom! Huahua As tardes duraaavam que é uma beleza e a gente preenchia com praticamente tudo! De aulas de judô (oooi?!?) a competições de mímica (bando de desparafusados...)! Mas dessa época eu vou ressaltar 4 coisas que lembro bem:

·O ursinho H.E.L.L.O! ....Huahauha Era um ursinho-mala creme e muuito fofo!! Mala no sentido literal mesmo - Eu lembro que achava ele parecido com o ursinho da propaganda do Confort =] (ursinho da Confort denuncia nossa idade?). Enfim, ele e a Amanda eram super grudados e ele tocava uma musiquinha que todo mundo lembra e hoje eu não tenho certeza se aguentaria ouvir mais de uma vez...uahua

·Molequinhas: a gente vivia na quadra!! Já jogamos futebol, gol a gol, basquete, 21 e vôlei com 5, 7, 10, 20 pessoas! xD (não só jogamos como já insistimos e negociamos para usar a quadra!) Nessa época a Mandinha já gostava de futebol e já era a goleira oficial!!!

·Ballet: não sei se o interesse veio daí.... Ballet já era uma coisa encantadora aos 8 anos? Acho q sim =)

·Aulas de canto: reclamações, favor procurar as professoras Edna e Maísa, ex-Centro Educacional Brandão! Uhahuau Sim, a nossa querida aniversariante já fez aulas de canto em algum passado remoto e acho que vamos ouví-la cantando Moon River pra sempre. Uhauhauh, brincadeira, mandinha ;D

*Felipe Weasley

O primeiro Harry Potter saiu quando a gente tinha 10/11 anos. Minha memória guarda lembranças da Mandinha carregando um livro desde sempre! Foi talvez uma fase em que a gente se via bastante... E nessa onda de “blog”, conhecemos a primeira paixãozinha da Amanda: o Felipe Weasley...! HÁ, contei! hauhua (Ela não vai admitir, mas é verdade! ;] ). Era um rapazinho que escrevia anedotas baseadas no Harry Potter em um blog de fãs...sob um pseudônimo “mó legal”, ainda por cima! Previsível, né? Huauhau

Bom, foi a fase de falar de meninos sem citar nomes, gostar de música, telefone, ir ao cinema sozinhos e estudar. Uhauhauha Ok, ok, forcei a barra...

·Blog: lá pela oitava série, a gente fez um blog! Nada parecido com o “projeto solo” visto aqui (uhauha), mas a Amanda já escrevia bastante!

·Backstreet Boys: sabe q eu não me lembro de ouvirmos boy bands juntas? Mas o que importa é que o Kevin é lindo! Huauhahua

·Saca só a novidade da Amanda:

– Mudei de casa!
– Sério!? Pra onde!??
– Duas casas pro lado!!!

*Jornalista

Quando um tal de vestibular começou a aparecer, a gente começou a se ver menos...mas saímos o suficiente para descobrirmos coisas novas, né? Não me lembro da primeira vez em que fui andar na Paulista, mas tenho certeza de que estávamos juntas! Huauha A Mandinha começou a se interessar por moda, falar de política e escrever artigos sobre rally. Dava pra sentir o prazer em ter um artigo publicado, mesmo quando a gente não encontrava a revista nas bancas...huahua (desculpa se cutuquei a ferida!).

·Damien Rice: ouvi o cd pela primeira vez no cd player (tamo véia!) da Amanda...sentadas no cafezinho do Kinoplex e jogando conversa fora xD O show foi demais e lembro dele com muito carinho ^^

·Difícil dizer quando ela começou a usar óculos de ponta cabeça e assistir a filmes em francês, mas foi por aí...

·A novidade [2]:
– Mudei de casa!
– Sério!? Pra onde!??
– Embu das Artes!

(vai entender....uhauhauha^^)

*Gente grande (literalmente? Huahua)

Só nos aniversários? Não, a gente se vê um pouquinho mais do que isso...huahua. Não é muito, mas é só marcar que aparece uma baixinha perua e saltitante pra contar as novidades!!! E a conversa tá virando de gente grande, viu?! “Ahh, esse fim de semana vou viajar pra acompanhar a corrida x...”, “Conheci o editor da revista y...” Aiaiai, hein? Quem segura agora?! Huauha O que importa é que aquela menina nova de cabelo encaracolado que eu conheci há mais de 10 anos me enche de orgulho! Cheia de cultura e sempre tão animada quanto tagarela! (e olha que ela fala, hein!? xDD)

Alguns cuidados: Ela está cada vez mais perua – irreversível e incontrolável! Amante de queijo, livros e Richard Gere! E, aconteça o que acontecer, evite cantarolar Moon River ou Cálice com ela – ou cantarole com ela o dia INTEIRO! Huahuahua

Te adoro, Mandinhaaa!!

Parabéns e tudo de bommm!!! E pensar que a gente se conhece há tanto tempo...quem diria que eu te parabenizaria pelos seus 20 anos, né?!? Adoro nossa amizade infinita e todas as boas histórias juntas!! ^^ No fim das contas, foi um desafio muito gostoso escrever sobre você! Não sei fez jus ao seu blog “uma delícia”, mas espero que tenha gostado! ;D

Obs: só você pra aparecer com uma (cilada) proposta dessas!!! huauhauha

Lívia Goto é estudante de engenharia e conhece a Mandy desde 1997

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Mandy 2.0 #1

O que EU posso falar sobre a Amandinha?! Vamos ver... entre todos os meus amigos e amigas, ela é a que eu conheço há mais tempo. A gente se conhece desde antes de entrar no CEB, a gente era muito pequeno!!

Logo que entramos no CEB, não conhecíamos ninguém, então só andávamos juntos. Mas mesmo depois de entrarmos para essa nova família, nós continuamos muito amigos, e sempre brincávamos juntos.

Todo esse tempo de convivência só foi possível graças à personalidade cativante e alegre que a Amandinha sempre teve. E também à paciência de me aguentar.

O interesse dela por rallys, carros e velocidade sempre nos proporcionou muito assunto para conversar, já que eu também sou fanático por esse tipo de coisa. mas além disso, a gente tem uma ‘sintonia’, que é difícil de se encontrar.

Além de ser uma pessoa que esta sempre de bem com a vida, sabemos que podemos sempre confiar, pois ela valoriza muito seus amigos. E são esses e outros vários pequenos detalhes que formam essa pequena pessoa com uma alma tão grande. Apesar disso tudo houve um período em que a gente se afastou, e nunca conseguia se falar. Eu não sei quem se afastou de quem, mas é uma coisa que acontece. O importante é depois reatar a antiga amizade, o que felizmente conseguimos. Manter uma amizade é uma coisa muito difícil e que necessita de esforços de ambas as partes. Assim, espero que essa nossa amizade cresça mais forte com o passar do tempo.

Guilherme Toschi é estudante de engenharia e conhece a Mandy desde 1993

Poucas chances para o Brasil

Como fazia séculos que não acompanhava a movimentação do Cross Country mundial (com exceção do caso KTM), só agora atentei para uma coisa: a Volkswagen corre o Silk Way Rally com quatro carros.

Os companheiros devem estar pensando: "ué, e daí?" Explico...

Quando Neves foi confirmado como piloto de um dos blue frogs, todos nós já ficamos na expectativa de um brasileiro em uma equipe oficial no Dakar. Na ocasião, o próprio Neves afirmou que só dependia dele para isso acontecer.

Ajudava a história de que A VW havia feito uma "troca" com a X-Raid, pegando Al-Attiyah e deixando De Villiers ir embora. Era até estranho, como alguém libera um cara que acabou de ganhar o Dakar desse jeito? Mas, enfim, era isso que rolava por aí.

O próprio Nasser negou que esse boato realmente existisse, afirmando que o sul-africano estava com problemas na coluna.

Fato. De Villiers é um dos quatro pilotos da esquadra azul na prova que cruza Rússia, Cazaquistão e Turcomenistão, e ocupa a quarta posição. Com isso, as possíveis chances de Neves integrar a equipe no Dakar se reduzem a quase zero. Não acredito que a VW colocaria um quinto carro para correr o rally, e descartar um de seus pilotos oficiais para colocar Maurício me parece um chute muito arriscado, e não sei o quanto a marca alemã pretende arriscar. Eu consideraria uma escolha insensata.

Enfim, realmente não sei como andam os papos a respeito disso, mas não acho que valha a pena ter muita esperança. A Volks parece muito bem, obrigada.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Mandy 2.0

A ideia surgiu já há algum tempo, quando resolvi fazer alguma comemoração especial pelos meus vinte anos aqui no blog. Pronto, eis o Mandy 2.0. E o que vem a ser isso?

Durante as próximas semanas, vou publicar um texto por dia de alguma das pessoas que escolhi. É gente que, de alguma forma, fez diferença na minha vida. Tem gente aí que resolveu contar uns podres meus... ai, ai...

O primeiro texto sai amanhã. Aguardemos!

Luz de alerta para a Citroën

A luz de alerta que acendou na Citroën depois que Hirvonen assumiu a ponta do campeonato deve ter ficado ainda mais forte após a prova da Austrália.

A prova teve constante troca de líder, mas a partir da SS25 Loeb assumiu a ponta e começou a abrir vantagem para o segundo colocado _que oscilava entre Sordo e Hirvonen. Com o finlandês consolidando sua vice-liderança no rally, Loeb ficaria a apenas um ponto de seu rival no campeonato.

Sim, o pentacampeão venceu. Mas não levou.

Logo depois do rally, os comissários de prova declararam que os carros da Citroën estavam com o santantônio irregular, e puniram cada carro do time com um minuto. Assim, Loeb, que fechou o Rally da Austrália com uma vantagem de 12s5 para Hirvonen, caiu para segundo, ficando 47s5 atrás do finlandês. E a diferença entre eles no campeonato subiu para cinco pontos.


Embora até o próprio Hirvonen tenha lamentado o ocorrido ("É uma pena que depois desses três dias de batalha emocionante o resultado do rally seja decidido na sala dos comissários", disse o finlandês para o site oficial do WRC), não há dúvidas de que a mudança de resultado foi comemorada pela Ford, que também viu sua diferença para a Citroën no campeonato de equipes diminuir para 13 pontos.

Não foi só Loeb que saiu prejudicado. Sebastien Ogier, que finalmente vem fazendo jus ao seu título no J-WRC, liderou boa parte da prova, venceu especiais e havia terminado na quarta posição. Com a penalidade, Latvala herdou sua colocação, e Ogier, único que piloto que se salva da Citroën Jr, ficou em quinto.

Dani Sordo, também piloto da Citroën, não teve alteração em sua colocação: continuou em terceiro.

Loeb não ganha um rally desde a prova na Argentina, em abril. Enquanto isso, Hirvonen levou as quatro últimas corridas. Se o campeonato parecia fácil para o pentacampeão há alguns meses, agora chegar ao hexa está se tornando uma tarefa cada vez mais difícil.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Pobre Badoer...

Depois da corrida em Spa, a Ferrari anunciar Fisichella no lugar do Badoer era só questão de tempo.

Badoer é o piloto com mais Grandes Prêmios sem pontuar. Estatisticamente, podemos dizer que está entre os piores pilotos que a F-1 já viu. Não era difícil prever que sua atuação não seria algo digno de ser lembrado _de forma positiva, pelo menos.

Deu no que deu. Nas últimas semanas, Badoer teve um desempenho sofrível e memorável _como disse, da maneira mais negativa possível.

Passei os últimos dias falando no Twitter como eu tinha dó dele. E continuo tendo. De todas as opções que a Ferrari enumerou em sua Waiting list, Badoer não poderia ser a mais errada. Por que insistiram nele? Badoer foi a grande piada das duas últimas corridas e, sinceramente, podia ter seguido em sua carreira sem essa. Foi vergonhoso, e tenho certeza de que ele tem plena noção disso. Por isso tenho pena.

Embora ter pena não signifique que eu queira vê-lo nas próximas provas _e, graças a Deus, resolveram colocar o Fisichella na brincadeira!

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Pequenas questões sobre rodeios

Quem costuma ler esse blog já deve estar careca de saber minha opinião sobre o tratamento dado para os bichos de estimação _ou pets, que é mais hype. Cachorro é cachorro e pronto. Não precisa de frufrus e blablás. Precisam de água, comida, espaço e carinho. Nem banho eles fazem questão.

Mas ultimamente outra coisa tem me deixado com aquele ar de incredulidade: rodeios e afins. Pra que, afinal, servem essas festas em que o touro/boi é colocado como vilão e o homem como herói da brincadeira? Não consigo entender. Como pessoas podem achar divertido colocar um animal em uma situação assim?

Pode parecer maluquice (neste mundo desumano em que a gente vive), mas ninguém nunca se colocou no lugar do boi? Nunca pensou que não deve ser nada agradável o que fazem com ele apenas por diversão?

Festa deveria ser algo divertido para todos. É divertido para o boi? Acho que não. Então rodeio não é festa nem aqui, nem na China.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

@forza_ceconello

Não falei mais de Daniel Ceconello, piloto que se acidentou em Pomerode, no fim de semana passado, porque não existe o quê falar. O estado de Ceconello está estável há dias, e vai respondendo aos poucos aos estímulos. Portanto, nada de novo, infelizmente (ou felizmente, depende do ponto de vista).

Quem tiver twitter e quiser acompanhar a recuperação do nosso companheiro gaúcho, o @forza_ceconello foi criado para transmitir as notícias que chegam de Santa Catarina. Eu também estou sempre retransmitindo as informações, lá no @mandy_roldan (ou aí do lado).

Mas não fiquem ansiosos. Assim que o quadro do navegador mudar, posto aqui.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Loeb na F-1?

Não é de hoje que surgem boatos aqui e ali relacionando Sebastien Loeb e a F-1. Não existem dúvidas de que o teste realizado pelo francês, em novembro, pela equipe Red Bull _seu patrocinador no WRC_ trouxe bons frutos para o pentacampeão _após completar 82 voltas, ficou em oitavo lugar.

Loeb foi cotado para integrar a equipe Toro Rosso quando seu compatriota Sebastian Bourdais foi demitido do time. Como se sabe, o substituto foi Jaime Alguerssuari.

Agora, a USF1, equipe que deve estrear em 2010, afirma estar conversando com representante de Loeb para disputar a próxima temporada da F-1.

É fato que Sebastien já mostrou não estar muito contente com as novas configurações do Mundial de Rally, mas também é fato que, mesmo assim, sua prioridade continua sendo o WRC. Ele já revelou que gostaria de conciliar F-1 com o Rally, algo que deve beirar o impossível.

Sei não. Isso está me parecendo um boato. No momento, acho mais fácil Latvala ganhar o campeonato do que Loeb correr na F-1 em 2010...

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Força!

Um acidente no automobilismo nunca é só um acidente, sempre vem acompanhado por uma alta dose de emoção.

Quando o Rafael Sperafico morreu, argumentei que morte no automobilismo sempre parece mais próxima do que outras mortes, já que aquela pessoa dividia o mesmo amor pelo automobilismo.

Não sei se concordo 100% nisso hoje em dia, mas acho, sim, que existe um sentimento especial quando o incidente ocorre com "um dos nossos".

Mas todo esse nariz de cera não foi para falar de morte.

No último final de semana, na etapa de Pomerode (SC) do CBR, Leandro Brustolin e Daniel Ceconello se chocaram em uma árvore. O acidente foi feio e pegou bem do lado do navegador, que foi levado para o hospital local. Desacordado.

Ceconello sofreu fraturas no tórax, abdômen e crânio, e segue em coma induzido. A última informação que tenho é que ele já responde a estímulos e o inchaço do cérebro diminuiu, mas continua internado no CTI. Segundo o piloto Marco Marini, o prazo para saber quão grave são as lesões é de 48 horas.

O acidente me Ceconello me fez lembrar outras batidas graves de pilotos, como Cristiano Da Matta, da antiga Champ Car, e Alberto Blanco, do rally. Apesar das dificuldades, conseguiram seguir suas vidas.

Eu podia ter lembrado de outros acidentes que não contaram com finais tão felizes assim. Podia, mas não quero. Porque, como eu disse lá em cima, Ceconello é um dos meus. Por mais que eu não o conheça, ele vive no meu mundo, o mundo da poeira e da lama. Das adversidades, sim, dos infortúnios, mas muito mais um meio de alegria, companheirismo e risada. E para um cara que faz parte deste mundo, me agarro a qualquer fio de esperança para torcer por sua recuperação.

Força, Ceconello! Estamos torcendo por você!

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Parem de culpar os porcos!

Sendo um leitão, Leitão fica revoltado quando ouve as pessoas falando sobre a Gripe Suína. Ele argumenta que os porquinhos nada tem a ver com a tal nova gripe, que deveria ser chamada de "Gripe A" ou "H1N1".

Pensando nisso, ele resolveu lançar a campanha "Parem de culpar os porcos!" que tem por objetivo exatamente isso: parar de culpar os porcos pela doença.

Assim, Leitão se tornou a nova cara do blog (como você pode ver aí do lado) e do meu twitter (@mandy_roldan).

Outra coisa também o irrita: "Quer dizer que só começaram a lavar as mãos e limpar direito as coisas por causa dessa gripe? Eca, como vocês eram nojentos!"

Tudo bem que os porcos rolam na lama, mas ele tem razão. "Precisou uma pandemia para que o brasileiro aprendesse a lavar as mãos", diz, citando @estadodecirco.

Simples assim

Sempre tive um grande carinho por cães e gatos. Cresci em meio a felinos e caninos, e não é uma cena incomum me ver parada na rua paparicando algum bichinho. Quando ia para excursões do colégio, voltava com o filme lotado de foto de cachorros.

Aprendi que animais possuem uma coisa difícil de ser vista em seres humanos: o amor incondicional. Cachorros não se importam se você é negro, branco, azul, verde. Eles não fazem distinção de cor, sexo ou classe social. Quanto aos gatos, talvez eles sejam mais arrogantes e independentes, mas não deixam de mostrar a confiança que depositam em seus donos.

Tudo isso me passou pela cabeça depois que vi essa chamada emocionante da União Zoófila, que ajuda cães e gatos abandonados em Portugal.

Peguei meus cinco gatos e dois cachorros na rua. Além disso, já achei muitos bichinhos abandonados _que, por motivos diversos, não conseguiram sobreviver. Fico me perguntando: como alguém tem coragem de tratar assim um ser indefeso como esses? Que confiam em nós como nenhum ser humano pode confiar? É triste. Mas, como uma vez disse um amigo meu, se as pessoas não sabem cuidar nem de seus iguais, imagina daqueles que julgam inferiores a nós, animais que veem racionalidade em guerras e violência a troco de nada!

Pegando esse gancho, outro vídeo me chamou a atenção. O Animal Planet fez um documentário (que pode ser visto aqui) sobre os abusos feitos com animais de raça para fins puramente estéticos. É de dar nojo. Cachorros são submetidos a doenças e deformidades para agradarem donos "exigentes" e cegos, que acham que animais são objetos para desfile.

Tenho uma preferência por vira-latas, mas acho lindas certas raças. Nada, porém, que justifique fazer os cães sofrerem só para atenderem às nossas expectativas. Quem deu o direito aos humanos de cruzarem determinadas raças só para atingirem uma "raça perfeita"? De sacrificarem filhotes por que não estão de acordo com o Kennel Club? Pelo que eu me lembre, Hitler também defendia os mesmos conceitos em relação aos humanos.

Homem é o ser racional? Se fosse, Saberia aprender com a simplicidade de um cachorro.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Guia rápido (e mais ou menos útil) de Memphis

Música noite adentro, vigília e concurso de covers. A Elvis Week, em Memphis, parece ser um evento para fã nenhum botar defeito.
.
Acontece que quando pousamos no Tennessee, a semana que homenageia o Rei já havia passado, e a cidade não estava tão cheia. Mesmo assim, não era difícil ver uma ou outra "reencarnação" do Elvis. Ou encontrar pessoas como Ana, a brasileira que se mudou para lá por causa do Rei do Rock.
.
Não sei se tipos como esses existem pelo resto de Memphis, mas no "Complexo Presley" o que mais existe são fãs alucinados.
.
"Complexo Presley"?
.
Pois é. A região em volta de Graceland, a Evis Presley Boulevard, virou um verdadeiro complexo voltado a Elvis _não só no sentido de homenagem, mas mais do ponto de vista financeiro. Museus de todas as épocas da vida dele, lojas de souvenir que não acabam mais e um hotel temático, o Heartbreak Hotel. Adivinha onde nós ficamos?
.
Cafona, kitsch. O hotel é totalmente Elvis. Atrás dele, um camping. E a piscina, um coração com pastilhas que formam um corte, literalmente um coração quebrado. Ele fica estrategicamente localizado. Em frente, surge Graceland, a famosa casa de Elvis Presley. Ao lado, toda a estrutura voltada a tornar Elvis o morto que mais fatura.
.
Por ali tem coisa para todos os gostos. Da casa aos aviões, às roupas de diferentes épocas. E, uma das partes mais sensacionais, os carros _pessoais, usados em filmes ou com tributos ao Rei. Tudo, obviamente, pago. E terminando em lojinhas.
.
Existe também uma parte que não pertence ao "complexo". Foi nesse trechinho que acompanhamos o show de Joe, ou seja lá como ele se chamava, um cover de Elvis que, embora não tenha o talento dele, é engraçadíssimo. O cara subia nas mesas e levava a galera à loucura. Pena que resolveu fazer um discurso sobre a guerra do Iraque, que fez com que os estadunidenses presentes olhassem feio para nós _e para os irlandeses e australianos.
.
Mas não é só de Elvis que vive a cidade. Em nosso último dia, pegamos um carro no hotel e fomos para o centro. Pena que o circuito Califórnia-Flórida-NY ainda domine os roteiros da brasileirada, porque o centro de Memphis é um dos lugares mais sensacionais que já vi.
.
Terra do legendário Sun Studios _que lançou galera como Roy Orbinson, Johnny Cash e Jerry Lee Lewis_, a cidade respira música. A começar pelo próprio estúdio, aberto para visitação e que guarda instrumentos de lendas do rock e histórias curiosas, como a de Bob Dylan beijando o chão em que Elvis pisou.
.
Foi lá que comprei uma das maiores lembranças dos EUA: o CD do "Complete Million Dollar Quartet", simplesmente uma tarde de terça de 1956 em que Presley, Cash, Perkins e Lee Lewis resolveram se reunir para cantar.
.
Caminhando pelas ruas, mais coisas sensacionais. Lá, existem grandes praças em que as pessoas param para ouvir bandas de jazz tocando. Bem ali na Beale Street, uma das ruas mais famosas da cidade _e que abriga uma imensa fábrica da Gibson.
.
Pelas avenidas, estabelecimentos comerciais com luminosos com todo ar de cidade antiga. Pena que não conseguimos passear por ali à noite (o tempo era curto).
.
Na mala, CDs, DVDs e afins _afins como lápis, bolinhas de golfe pintadas, coisas úteis assim. E um copo excepcional do Hard Rock!

domingo, 16 de agosto de 2009

The Doctor rules!

Quando anunciaram que Schumacher não ia correr mais em Valência, fiquei naquele clima desolado, como toda torcida do Corinthians e Flamengo. Claro, qualquer um queria ver o heptacampeão voltar às pistas.

Mas hoje de manhã, enquanto assistia à MotoGP, me passou o seguinte pela cabeça: não acompanho mais a F-1 com tanto tesão quanto antes; em vez disso, acordo cedo para ver Valentino Rossi e suas disputas sensacionais com seu companheiro de equipe, Jorge Lorenzo. Então, enquanto o Doutor estiver na ativa, não sei sentirei tanta falta do alemão.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

The Imaginarium of Doctor Parnassus

Quando Heath Ledger morreu, muitos falaram sobre o filme inacabado do ator, "The Imaginarium of Doctor Parnassus" e o destino que ele levaria.

Bom, o filme foi levado a diante e, para (terminar de ) interpretar o personagem principal, foram chamados três atores: Colin Farrell, Jude Law e Johnny Depp.

O trailer é simplesmente fenomenal e, por mais que a grande estrela seja o ator já morto, ouso dizer que este filme é um legítimo Depp _aliás, acho que a dupla Depp e Ledger seria perfeita para fazer o filme, sem precisar contar com os outros dois.

Estreia no Reino Unido em outubro, Por essas bandas, acho que só no ano que vem. Até lá, dá-lhe ansiedade!

sábado, 8 de agosto de 2009

O mais caro

Talvez não seja o livro mais caro que já existiu no Brasil, mas está bem perto disso. Não consta no site da Saraiva. No da Fnac, aquela pseudo-livraria, também não. Apenas a Cultura apresenta a obra em seu catálogo, por um preço exorbitante: R$11.835,00. Exatamente. Onze mil oitocentos e trinta e cinco reais e nem um centavo a menos.

.
O livro em questão é New York - The Liberty Edition, uma edição limitada com 500 impressões que faz um tributo à Big Apple por meio de palavras e lentes de ases da escrita e fotografia _pessoas como Tom Wolfe e Gay Talese.
.
Na Barnes & Noble, nos EUA, a publicação sai por $2.313. Achei no Amazon e na E-bay por preços MUITO mais em conta, $104 e $34, mas não parecem ser da Liberty Edition.
.
New York - The Liberty Edition parece ser uma obra única e incrível. Mas eu me contento com meus livros de até R$70,00 de Wolfe e Talese.

Aicmofóbica, sim!

É sempre assim: quando um médico passa alguma injeção para eu tomar, encara com ceticismo o fato de eu ter medo de agulha, como se isso fosse manha, coisa de criança ou algo assim.

Já faz tem que descobri que essa é só uma das muitas fobias que existem por aí, e, se duvidar, sei até a causa dela. Mas nunca achei que nós, pessoas com fobia de agulha, fizessemos parte de uma "classe".

Pois bem, hoje eu descobri que o que eu tenho te, sim, um nome: aicmofobia, medo de injeção e agulhas.

Aicmofóbicos, uni-vos!

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Pequeno texto sobre despreparo

A médica chama os pacientes na recepção do hospital, coloca-os enfileirados na parede, pergunta sintomas de cada um e passa um raio-x. Cena de E.R.? Não. Esse cenário se passa em um dos hospitais mais tradicionais da cidade de São Paulo, o São Luiz, unidade localizada na zona nobre do Morumbi.

A primeira comparação que se faz é com o sistema público de saúde, o que por si só é uma coisa vergonhosa, já que a saúde pública não deveria ser referência em mau atendimento. Mas, enfim, é o que o atendimento do São Luiz está parecendo.

O critério de seleção para quem tem prioridade no atendimento é vago e duvidoso, mulheres grávidas e pessoas idosas. E, por isso, o garoto de 18 anos que está com febre alta há três dias fica horas esperando ser atendido.

Horas? Sim, horas. Uma, duas, três, quatro, cinco, seis. O tempo no hospital é ilimitado. Enquanto isso, pessoas com a famosa gripe A entram em contato com pessoas com pneumonia. Excelente, tudo que uma pessoas doente precisa é entrar em contato com outro vírus/bactéria!

Mas o São Luiz é apenas uma amostra do que está acontecendo por aí. O Einstein não fica atrás. E a Beneficência Portuguesa, dizem, chegou a fechar as portas.

Que a saúde pública seja uma porcaria, não entende-se, mas, no fim, aceita-se _em termos. Mas o sistema privado, na teoria o melhor, mais tchan, estar desorganizado e despreparado desse jeito é bem difícil de engolir.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Agora vai

Apesar de estar a passos de tartaruga _100% minha culpa, confesso_, o Pitacos ficou sabendo hoje que ganhou um link em um blog de peso: o espaço da Alê.

Mas suspeito que ela só tenha feito isso para dar um gás aqui no Pitacos. Falando nisso, estou planejando algo bem legal para o Mandy 2.0. Aguardem!

Fora do ar

O Twitter está fora do ar desde sei lá que horas. E eu, usuária assídua do site, nem posso fazer um tweet sobre isso...

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Sem previsões

No começo do ano, Loeb ser campeão e Latvala ser demitido era apenas questão de tempo.

Agora, Hirvonen abriu três pontos para o pentacampeão e Latvala parece que não sai da Ford tão cedo.

Pergunto: que previsão podemos fazer em um campeonato como esse?

quarta-feira, 29 de julho de 2009

repercurções em tweets

No Twitter, a notícia de Shumacher repercurtiu forte. Aqui, alguns tweets da turma do esporte a motor:

@vdberto - RT @lbertozzi Hoje é a Páscoa do esporte, porra! Deus voltou!

@Speeder76 - @vdberto Páscoa, Natal, Dia da Independência, tudo ao mesmo tempo. Como diz o vosso Galvão: Haja Coração!

@marcuslellis - SCHUMI VAI VOLTAR!

@hugodsm - ATENÇÃO: SCHUMACHER SUBSTITUI MASSA NA FERRARI

@fabio_seixas - Schumacher será o substituto de Massa em Valência, anuncia a Ferrari

@titacunha - rumor forte em budapeste que schumacher pode ser confirmado substituto de massa a qq momento... aguardemos (antes do comunicado oficial)

@titacunha - CONFIRMADO!!! Ferrari intends to put Michael Schumacher in Felipe Massa's car untill the brazilian driver will be able to race again. (obviamente, depois do comunicado oficial)

@DuCardim - Se os treinos estão proibidos, a Ferrari vai fazer diversos eventos em Monza até Valência? (um dos melhores)

@hugodsm - BMW fora, Schumi na Ferrari, Mussum Day... não me parece coincidência. É tudo obra do Cacildis! (Ibid.)

@mandy_roldan - BMW sai e Schumacher volta. Não é por nada não, mas gostei da troca. (Eu!)

@mandy_roldan - Hoje tem Efeito Borboleta às 18h15 no Telecine Action. Informação irrelevante, tendo em vista que #SchumacherisBack. (Ibid.)