quarta-feira, 2 de abril de 2008

Cadê as latas de lixos de São Paulo?

Foi essa pergunta que me fiz quando estava na Paulista, um copo de café nas mãos e nenhuma lata de lixo a vista. Identifiquei uma do outro lado da avenida, mas necas na calçada do Center 3.

O ônibus chegou e me livrei do copo no lixinho perto da porta. No caminho, notei que também a Rebouças sofre da falta de latas.

Veio à minha cabeça uma história de 2007 - quase um ano atrás. Vinha da Marechal Teodoro com um saquinho de pão de queijo na mão. Acabei de comer as bolinhas quando entrei no metrô e, boa moça que sou, procurei um lixo para me livrar do saco. Nada. Entrei no trem, desci na Sé e nenhuma lata. Só de birra, subi as escadas - meu caminho era exatamente o contrário. Só perto da catraca que achei o recipiente. Fui ao balcão de reclamações e, quando expus o problema para a mocinha, ela deu um risinho, meio achando graça que alguém vá reclamar de uma coisa que, para ela, deve ser meio supérflua. Ela me encaminhou para outra mulher que me explicou que, durante os ataques do PCC - em março de 2006 -, bombas foram achadas em lixeiras. Optaram, então, pela substituição das de metal por modelos transparentes. Em alguns meses deve chegar, teria dito a mulher. Repito: isso foi a quase um ano atrás.

Latas de lixo estão se extingüindo de áreas movimentadas de São Paulo?

Os orelhões tornaram-se raros devido ao advento do celular. Humm.... será o caso de começarmos a passear por aí com lixinhos portáteis?

Um comentário:

Ana disse...

Boa boa Mandy!!!
Amei a idéia de lixinhos portáteis...
sauhuhsauhsauhsa
Sampa está precisando de lixo urgente! Como comentei com vc, eu estava pela Paulista, no dia do Mc, tbm e nada de lixo para um simples copinho.
Acho que na eleição de 2008, os prefeitos deveriam surgerir lixos. Já ganhariam meu voto! ;P
suhahusauhsauhsa