segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

AQUELES dias

Não existe coisa boa em ficar menstruada. E nem vem com aquela história de que é por que as mulheres tem o dom de gerar a vida, e blá, e blá, e blá. Esse lenga-lenga não me engana. Quer dizer que pelo simples fato de um dia, quem sabe!, eu possa ter um filho, eu tenho que ficar sangrando uns quatro dias por mês? Faça-me o favor...

Os comerciais de absorvente sempre foram um tanto surreais nesse aspecto. Até hoje. Acabo de ver uma propaganda de uma marca que questiona exatamente dois pontos super imaginários desses anúncios - são três perguntas, na verdade, mas a segunda é sobre o líquido azul, o que não vem ao caso.

1 - Por que as marcas de absorvente insistem em mostrar a moçoila usando calça branca nesse período?
2 - Por que acham que a mulher, nesses dias, vai estar pulando feito uma gazela saltitante?

Publicitariamente essas questões tem explicação, creio eu. Mas são fatos totalmente fantasiosos!

Como uma mulher vai andar de calça branca quando está menstruada? Impossível! Imagina você ficar com uma espécie de bandeira do Japão na bunda? No way! (se você é mulher, entrou nesse blog e é uma das exceções que comprovam a regra, please, leave a comment e explique como você consegue, fofa.)

Primeira questão resolvida.

Agora, me diz... que mulher, quando está menstruada, sente-se com pique para ir pra academia, trabalhar, ir pra balada e pans? A primeira coisa que faço no primeiro dia é ver se é sexta-feira - e normalmente é, thank you, Schering! Se não for, putaquepariu! A única coisa que você tem a fazer é se resignar e ir para a luta. Ô, saco! É horrível. Você passa o dia inteiro desejando chegar em casa e se trancar. Agora, se o fim-de-semana estiver chegando, já dá pra fazer isso! Aí é só trancar a porta do quarto e passar o dia ali.

Por isso, sem esse mundo fantástico das propagandas de absorvente. Acho que todos devem aderir a essa onda de anúncios verdadeiros, com fez essa marca.

Só não consigo entender uma coisa... qual é a utilidade de abas transparentes?

Um comentário:

pupa disse...

Cara, que texto perfeito! Eu nao sabia seu blog, tia Ivi que me apresentou. Ameei, amei. Queria escrever todo dia, como um exercício, mas só costumo escrever no meu quando vem a inspiração. :P
Você vai looonge como jornalista. Boa sorte!