quinta-feira, 19 de março de 2009

Sobre o novo sistema de (não) pontuação

Algumas coisas nunca mudam.

A Mandy, por exemplo, está atrasada na discussão de novo. Desta vez perdi o bonde da história do novo sistema de pontos da F-1. Ou a falta dele, pra ser mais específica.

A brincadeira é simples: a pontuação continua a mesma, só que agora tem um valor secundário; o que vale mesmo é o número de vitórias.

E qual é a opinião da blogueira, vocês perguntam.

Eu achei uma merda.

Por quê?

Porque existe um velho dilema: quem é melhor, o que ganha mais corridas ou o que é mais constante? E nessa briga eu fico com a segunda opção.

Acho que constância vale mais do que vitórias. Imagina a _absurda_ situação: o cara ganha metade do campeonato. Na outra parte, beija o muro todas as vezes. Vem cá, um cara que bate em 50% da temporada merece ser campeão? Eu acho que não.

O exemplo é meio absurdo, mas não é impossível _tá, quase. Por isso acho que ter mais vitórias não significa exatamente ser o melhor. E já imaginaram que bizarro ter um campeão com menos pontos que o vice?

Pois é isso. Não concordo com esse novo sistema. Acho que os caras tinham fumado demais antes de irem para a reunião do Conselho.

Bem que poderiam ter instaurado a volta do Grupo B no Mundial de Rali. Aí eu estaria pouco me fodendo pra F-1.

2 comentários:

André disse...

Concordo plenamente! Assino em baixo!

Diego Maulana disse...

Pior que essa, só a Stock Car tendo sua corrida definida por causa da Globo. Cada vez mais levo tudo isso menos a sério.